Da Redação JM Notícia

A emenda aprovada na Câmara que desobrigava as igrejas de apresentarem o Estudo de Impacto de Vizinhança foi vetada pelo então prefeito Carlos Amastha (PSB), ação que irá prejudicar que novas igrejas sejam construídas em Palmas.

Diante dessa decisão, os vereadores estão dispostos a derrubar o veto e assim desobrigar as igrejas de apresentar esse documento que é bastante oneroso para as denominações.

Milton Neris defende as igrejas de Palmas e é contra o veto de Amastha

“Os 19 vetos serão analisados pela Câmara assim que a mesa diretora os colocar em pauta”, disse o vereador Milton Neris (PP). Ele acredita também que os vereadores conseguirão derrubar esse veto que tanto prejudica as igrejas.

“Há um entendimento de que ele deve ser derrubado por uma maioria”, declarou o parlamentar que é uma das principais vozes contra o veto dado por Amastha. Segundo Neris, a votação dos vetos é feita de forma secreta, ou seja, não há como saber o voto dos vereadores e cada um dos vetos será votado.

A Câmara Municipal precisa de dez votos para derrubar o veto e pelos parlamentares que já se manifestaram sobre o caso é possível que se tenha uma vitória para as igrejas que serão novamente desobrigadas a apresentarem o Estudo de Impacto da Vizinhança, caso venham a construir um novo templo na capital tocantinense.