Da Redação JM Notícia 

Cristãos indianos

A morte de uma jovem cristã que vive na  Índia tem sido tratada como perseguição religiosa, expondo a violência de grupos radicais hindus que são maioria naquele país.

A jovem cristã chamada Ashani, 19 anos, foi encontrada morta pendurada em uma árvore, com sinais de violência sexual após ficar noiva de um rapaz hindu.

Na cultura local as jovens se casam cedo  e na comunidade cristã não há homens solteiros, fazendo com que Ashani se interessasse por um jovem hindu, pedindo então autorização dos pais para se casar.

“Encontrar um marido cristão aqui é difícil. É por isso que os pais dela cederam ao desejo dela. Não podemos questionar agora, seria desrespeitoso”, disse um cristão local ao comentar o caso. “Muitas meninas na Índia se casam mais jovens”, explicou.

A família disse que antes da autorização para o casamento, avisaram ao jovem hindu que a Ashani era cristã e que deveria ser respeitada em sua crença, apenas 42 horas depois de confirmarem o noivado a jovem foi encontrada morta.

VEJA TAMBÉM
Famílias convertidas ao cristianismo são expulsas

Autoridades locais disseram que ela cometeu suicídio, mas a família contesta, alegando que testemunhas afirmaram ter ouvido a jovem gritando por socorro enquanto era perseguida por um grupo de homens. Segundo testemunhas o próprio noivo da jovem teria participado do crime.

“A família está muito assustada, eles têm mais quatro filhas e não estão seguros. Ninguém quer testemunhar e a polícia não está ajudando”, disse um informante local, segundo a Portas Abertas.