Da Redação JM Notícia

Vereador Filipe Martins (PSC)

Durante o mês de maio é realizada a campanha “Maio Amarelo” que tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

Diante disto, o vereador Filipe Martins (PSC) comenta um requerimento de sua autoria que propõe a implantação de blitz educativa, inclusive nas escolas de Palmas. O objetivo é conscientizar os motoristas e pedestres do município sobre os cuidados e atenção no trânsito.

Apresentado em 2017, o requerimento é justificado por conta que “muitos motoristas são imprudentes, dirigem sob o efeito de álcool, não usam cinto, capacete como recomenda a lei, e muitos ultrapassam os limites de velocidade”.

Para evitar esses acidentes, o vereador acredita que a educação de trânsito deve ser reforçada. “Educação no Trânsito, inclusive dentro das escolas ajudará, sem dúvida, no desenvolvimento dos valores essenciais à vida, servindo como um canal de informações e formação para as nossas crianças e adolescentes”, enfatiza Filipe Martins. O requerimento foi aprovado na Câmara e depende de ser executado pela Prefeitura.

VEJA TAMBÉM
Pai e tio de vereador de Combinado morrem em acidente na TO-050; parlamentar segue internado

Na visão do parlamentar, a proposta do “Maio Amarelo”, de tão relevante, deveria permanecer durante todo o ano, como um alerta e de forma preventiva para evitar mais vitimas da imprudência e desrespeito às Leis de Trânsito.

Estatísticas

Uma reportagem do G1 Tocantins, divulgada em junho de 2017, apresentou dados parciais do projeto Vida no Trânsito, mostrando que o número de mortes nas ruas de Palmas, nos primeiros cinco meses de 2017; cresceu cerca de 50% em comparação com o mesmo período de 2016, sendo 10 mortes em acidentes de trânsito no perímetro urbano da capital. Em 2017 foram registradas 15 mortes no mesmo período.

O levantamento divulgado mostrou que a maioria das vítimas de acidentes graves e fatais, no ano de 2016, tinha entre 18 e 25 anos. Além disso, o álcool estava presente em 58% dos casos, sendo que 76% das vítimas eram homens. A Avenida Teotônio segurado concentrou mais de 10% dos acidentes.