Da Redação JM Notícia

Durante a sessão ordinária da manhã desta quarta-feira, 23, o deputado estadual Wanderlei Barbosa (PHS) levantou no seu pronunciamento discussão sobre uma reivindicação levada a Casa de Leis pelos profissionais de Saúde do Estado, que trata da Portaria GABSEC/SES/Nº 247, de 13 de abril de 2018 que amplia a carga horária dos profissionais da saúde, de 30 para 40 horas semanais/180horas mensais.

Antes do início da sessão, os profissionais conversaram com o deputado para que intermediasse junto ao Secretário de Saúde Renato Jaime o retorno das 30 horas. Para os profissionais ali que assistiam a sessão, esta portaria, apelidada por eles de ‘Pec da Maldade’ é um atraso político nacional, tendo em vista que alguns Estados a jornada chega a 20 horas.

Wanderlei entrou em contato imediatamente com Secretário de Saúde e disse que os profissionais podem contar com seu apoio nesta causa. “Vou trabalhar muito para que isso possa se tornar uma realidade”, afirmou Wanderlei.

VEJA TAMBÉM
Fundo para campanhas tira R$ 472 milhões de saúde e educação

Entenda

Foi aprovado no dia 30 de março de 2010, o Projeto de Lei nº 42/2010, que foi encaminhado pelo executivo Estadual, alterando a Lei 1.588, de 30 de junho de 2005, que dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e vencimentos dos Profissionais da Saúde do Estado do Tocantins, reduzindo a carga horária dos servidores da saúde de 40 para 30 horas, como enfermeiros, auxiliares e técnicos em enfermagem, , biólogos em saúde, nutricionistas, psicólogos, farmacêuticos, farmacêuticos bioquímico, fonoaudiólogos, biomédicos, assistente sociais, auxiliares e técnicos em laboratório.

O diário oficial de sexta-feira, 13 de abril de 2018, trouxe a Portaria GABSEC/SES/Nº 247, que dispõe sobre os horários de funcionamento das Unidades Organizacionais da Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins (SES-TO), onde em seu Art. 3º amplia a carga horária dos profissionais da saúde, para 40 horas semanais/180 horas mensais.