Da Redação JM Notícia

Na noite deste domingo (27) a prefeita Cinthia Ribeiro convocou uma reunião de emergência com seus secretários para discutir medidas para garantir os serviços essenciais do Município frente à greve dos caminhoneiros.

Nesta reunião ficou definido que os serviços de transporte público na Capital ficarão normalizados, com redução de 5% da frota, conforme já anunciado anteriormente.

As escolas e creches da rede pública municipal bem como os serviços de Segurança, (Guarda Metropolitana e Transporte e Trânsito), funcionarão normalmente.

O serviço do SAMU e das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Álcool e Drogas funcionarão 24 horas. Os Centros de Saúde da Comunidade (CSCs) atenderão ao público no período das 8 às 14h.

O Resolve Palmas continuará atendendo no horário normal, das 7 às 19h e o serviço de coleta de lixo doméstico continua com a mesma escala regular.

“Nossa primeira preocupação é dar garantias para que a cidade possa funcionar com normalidade. E para isso vamos buscar o diálogo onde ele for necessário”, enfatizou Cinthia.

VEJA TAMBÉM
“Povo fez sua parte e agora depende do Congresso ou da própria Dilma renunciar”, afirma Ataídes

Expediente

Na reunião também ficou definido que o expediente no município será normal nesta segunda-feira, 28, exceto nos órgãos que funcionam nos prédios da Av. JK e Buritis, que passaram por dedetização no final de semana, e que funcionarão no período das 12 às 18h.

Já a partir de terça-feira, 29, haverá redução na carga horária dos servidores da esfera administrativa, com o expediente das 8 às 14h, com exceção os serviços essenciais na área da Saúde, Educação e Segurança Pública. Na quinta e sexta-feira, próximos, serão decretados ponto facultativo.

Comitê de Crise

Ao final da reunião, a prefeita determinou a criação de um Comitê de Gestão de Crise, que será formado pelas secretarias de Saúde, Educação, Segurança e Mobilidade Urbana, Planejamento e pela Procuradoria Geral do Município. O comitê será instalado na manhã desta segunda-feira, 28, e poderá mobilizar qualquer pasta para apoiar eventual tomada de decisão.

A Prefeita determinou ainda ao Comitê que faça um mapeamento da situação dos serviços essenciais e que se reúna com representantes das entidades representativas das atividades fins, para discutir de forma conjunta a garantia de abastecimento dos serviços básicos à população da Capital.

VEJA TAMBÉM
Filipe Martins vota favorável para garantir direitos da Guarda Metropolitana

Antecipação do salário

Em meio à crise, Cinthia Ribeiro determinou a antecipação do salário pago no mês de junho, por entender que a medida seria uma forma de apoiar os servidores nesse momento em que o abastecimento se torna crítico. Ao todo foram injetados na economia de Palmas, R$ 42,6 milhões, que alivia o comércio nesse momento de incertezas.