Da Redação JM Notícia

Vereador Lúcio Campelo (PR)

O vereador Lúcio Campelo (PR) foi novamente até a tribuna da Câmara Municipal de Palmas, em sessão ocorrida nessa quarta-feira, 06, para cobrar a liberação de obras de saneamento básico para quatro bairros da região norte da capital. De acordo com o vereador, todo o material necessário já foi adquirido pela empresa BRK Ambiental, mas a prefeitura de Palmas se recusa a emitir as licenças necessárias para o início das obras.

“São mais de mil famílias naquela região que estão sem água tratada em suas residências. Ao longo de um ano fizemos o trabalho de articulação junto a BRK Ambiental, indo até a região mapeando os locais que ainda estavam sem saneamento, mas não conseguimos o resultado prático’’, lamentou o vereador.

Campelo esclareceu que falta apenas a licença ambiental, documento que é emitido pela prefeitura de Palmas, contudo, por conta de uma dívida da empresa BRK, o Executivo Municipal se recusa a liberar o investimento. “A prefeita Cinthia precisa encontrar uma outra maneira para resolver esse problema, e ela não pode fazer isso sacrificando a população, impedindo o acesso a água tratada. Há casos de cidadão doente por estar usando agua impropria para o consumo”, alertou o vereador.

VEJA TAMBÉM
Filipe Martins dá boas vindas e compara Prefeita Cínthia à rainha Ester: “Sensibilidade e coragem”

Lúcio Campelo esteve em reunião com dirigentes da BRK, e foi informado que todos os materiais para esse investimento estão prontos, totalizando mais de R$ 4 milhões para o saneamento da região. Serão beneficiadas mais de mil famílias, nos bairros Sonho Meu, São Francisco, Jaú e Rancho Diamante.

Prefeitura não responde

Reclamação constante entre os vereadores é que o Executivo não dá retorno para as solicitações da Câmara Municipal. Desde o mês passado, buscando maneira de solucionar o problema, Campelo entrou em contato com os assessores da prefeita Cinthia Ribeiro, mas até o momento não obteve retorno.

“Quando Cinthia assumiu a prefeitura, esperávamos um pouco mais de atenção por parte dela. Essa relação com a Câmara tem que mudar, aqui somos um poder independente do poder Executivo e essa maneira desrespeitosa não pode continuar’’, pontuou o vereador.