Da Redação JM Notícia

Nesta quinta-feira (7) a senadora Gleisi Hoffman (PT-PR) subiu na tribuna do Senado para criticar os políticos brasileiros, declarando que hoje o país é reconhecido internacionalmente como “paiseco e  republiqueta de bananas”.

A crítica se estendeu a todo o Congresso Nacional, por terem aprovado o impeachment de Dilma Rousseff e assim permitido que Michel Temer assumisse o controle da Nação.

Horas depois, a senadora Ana Amélia (PP-RS) respondeu a presidente petista, sem citar nomes, declarando que ao contrário do que disse Gleici, o  país “é grande, feito por gente honesta e que trabalha, inclusive dentro do Congresso”.

Favorável ao impeachment de Dilma, Ana Amélia declarou que age com sua consciência e não se arrepende de ter votado pela saída da ex-presidente petista. ” Fizemos o impeachment, votei e votaria de novo, nas mesmas circunstâncias. Não mudo de posição, porque eu tenho convicção do que estou fazendo, e tenho responsabilidade”.

Ana Amélia se mostra preocupada com as abstenções de votos do Tocantins

VEJA TAMBÉM
Governador inaugura complexo de Delegacias em Porto Nacional

A senadora Ana Amélia estendeu seu comentário a respeito da descrença política que assola o país e se mostrou preocupada com a quantidade de pessoas que deixaram de votar no Tocantins na eleição suplementar do último domingo.

“Essa eleição fora de época deixou um sinal preocupante que é o número de abstenções, votos nulos e brancos. Esse é o pior caminho para a democracia. O que aconteceu no Tocantins deve ser um sinal amarelo”, declarou.

Quase metade dos eleitores do Tocantins resolveram não participar da eleição suplementar que aconteceu neste domingo  (3), deixando de ir às urnas ou votando em branco ou nulo.

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral, as abstenções chegaram a 306.811 (30,14%). Os votos nulos somaram 121.877 (17,13%) e os votos em branco 14.660 (2,06%). No total foram 49,33% o que representa 443.414 eleitores.