Da Redação JM Notícia

Vereadores Diogo Fernandes, Milton Neris, Vandim do Povo e Léo Barbosa

O vereador Diogo Fernandes (PSD) usou a tribuna da Câmara nesta terça-feira (12) para declarar que teve dificuldades em encontrar uma vacina para o seu filho recém-nascido nos postos de saúde da cidade de Palmas e quando encontrou o posto que tinha a vacina, ficou horas para conseguir ser atendido.

Outro ponto destacado pelo parlamentar foi a redução do horário de atendimento dos postos de saúde diante da greve dos caminhoneiros. Através do Comitê de Gestão de Crise, a Prefeitura limitou o horário de atendimento dos postos entre as 7h e às 13h pelo decreto 1611 de 28 de maio de 2018.

“Saúde é um serviço essencial, não se pode reduzir a jornada de atendimento, isso chega ser absurdo, o cidadão não contar com atendimento depois das 14 horas?! Quer dizer que a pessoa tem que marcar dia e hora para ficar doente?”, questionou.

Diogo Fernandes se preocupou com os palmenses que moram nas regiões onde os postos tiveram seus horários reduzidos e contou com o apoio de outros vereadores que apresentaram suas queixas em relação à Saúde.

VEJA TAMBÉM
Em tom de comício, Amastha entrega cidade à Cinthia Ribeiro para concorrer ao Governo

O vereador Milton Neris (PP) foi solidário com a fala de Fernandes, destacando que no Taquari a unidade de saúde não tem capacidade para atender a todos os moradores do bairro. “Uma senhora me cobrou que o posto não atende todas as famílias que não moram ali”, disse ele.

Vandim do Povo (PSDC) pediu uma parte da fala para citar que já foi em vários postos de saúde e constatou a falta de remédios e outros materiais que são importantes para o atendimento da população.

O vereador Léo Barbosa (SD), que presidia a sessão, a também citou que esteve na Secretaria de Saúde e pode discutir alguns problemas da área. Ele constatou que não tinha copos descartáveis para tomar água e nem papel higiênico nos banheiros.

Decreto será revogado na sexta-feira

A Secretaria de Saúde, através de sua assessoria, informou que o decreto 1611/2018 será revogado nesta sexta-feira (15). Sendo assim, a partir da próxima segunda-feira o atendimento nos postos de saúde será regularizado.

A pasta informou também que a Policlínica de Taquaralto, o Henfil e o AMAS estão funcionando em horário normal, das 7h às 17h.

VEJA TAMBÉM
Projeto de Moisemar busca prevenir uso de drogas em Palmas

Projeto de Lei para reduzir tempo de espera

Diante da experiência que teve, o vereador Diogo Fernandes vai apresentar um projeto de lei para colocar um tempo máximo de espera na fila dos postos de saúde. O parlamentar citou a lei que já limita o tempo de espera no atendimento dos bancos e destaca que a saúde é mais importante ainda.

“Vamos apresentar um projeto de lei que fica proibido, sob pena de crime de improbidade administrativa e crime de responsabilidade, que as filas não ultrapassem o tempo de 40 minutos. E a realização de exames também não possa passar de 15 dias para a realização do exame”, adiantou.

No texto, o parlamentar também tentará reduzir o tempo de consultas, para que os pacientes não tenham que esperar mais de 30 dias para conseguir marcar uma consulta.