Esposa de pastor acusado de estuprar e matar crianças também é presa

Para o juiz, o casal visava atrair a atenção dos fiéis e assim conseguir recolher mais dinheiro de ofertas

0

Da Redação JM Notícia

Juliana Salles sabia que os filhos eram abusados sexualmente por seu esposo, segundo o juiz do caso

A pastor Juliana Salles, esposa de George Alves, pastor preso após estuprar e matar o filho e o enteado no Espírito Santo, também foi presa. A polícia tem fortes indícios de que ela sabia que os dois meninos eram abusados pelo marido.

A prisão de Juliana aconteceu na terça-feira (19) em Minas Gerais e até o momento ela continua detida no presídio de Teófilo Otoni, sem previsão para sua transferência para o Espírito Santo.

Ela estava passando alguns dias na casa dos pastores da Igreja Batista Vida e Paz quando o pedido de prisão foi expedido.

O juiz André Bijus Dadalto, da 1ª Vara Criminal de Linhares, a indiciou de participação no crime, mesmo não estando presente, “por saber do risco que eles corriam”.

Em um documento de quatro páginas, o juiz declara que, através de informações obtidas dos celulares de Juliana, é possível comprovar que ela sabia que os filhos de 6 e 3 anos sofriam abusos sexuais.

“George em parceria com a pastora Juliana buscava uma ascensão religiosa e aumento expressivo de arrecadação de valores por fiéis e, para esta finalidade, ceifou a vida dos menores Kauã e Joaquim para se utilizar da tragédia em seu favor”, diz o juiz.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here