Da Redação JM Notícia 

Nesta terça-feira  (26) o ministro Luiz Fux, do Tribunal Superior Eleitoral, aceitou os pedidos feitos pela defesa de Marcelo Miranda (MDB) e Cláudia Lelis (PV) e enviou o processo que levou à cassação do ex-governador e da vice para análise do Supremo Tribunal Federal (STF).

Desde março, quando os dois foram cassados acusados de captação ilegal de recursos para campanha de 2014, a defesa tenta suspender os efeitos da cassação até que o processo fosse analisado pelo Supremo, mas não conseguiu. Agora, todo o processo será julgado novamente.

Se a decisão do STF for favorável, Miranda e Lelis poderão retomar seus cargos invalidando a eleição suplementar que aconteceu neste domingo  (24), dando a vitória à Mauro Carlesse.

Procurador diz que volta de Miranda é improvável

Segundo o procurador eleitoral Álvaro Manzano, é pouco provável que Marcelo Miranda e Cláudia Lelis voltem a governar o Estado.

“Juridicamente, em tese, seria possível. Agora, nunca aconteceu do STF mudar esse tipo de decisão do TSE. Levando em conta, inclusive, que já ocorreram até eleições suplementares”, comentou ele ao G1 Tocantins.

VEJA TAMBÉM
Presidente envia informações ao STF para julgamento das ações sobre impeachment