Da redação JM Notícia

Momento de reconciliação entre os líderes da CEADEB e ADESAL – Foto: Divulgação

A disputa pelo comando da Assembleia de Deus de Salvador (ADESAL) e a  Convenção Estadual das Assembleias de Deus na Bahia (CEADEB) chegou ao fim na tarde desta quinta-feira (28), após oito anos de embates judiciais, que geraram muitos prejuízos à obra de Deus,  e consequentemente, a saída de centenas de membros/obreiros da ADESAL.

A reunião que selou a reconciliação entre as lideranças das duas instituições, pastor Israel Alves Ferreira (ADESAL) e o pastor Valdomiro Pereira (CEADEB), foi conduzida pelo pastor  Luiz César Mariano, representando o presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) e aconteceu no Centro de Cultura Evangélica da Convenção CEADEB, após prévio agendamento pelo Conselho Consultivo da ADESAL.

Segundo informações obtidas pelo JM Notícia, a reunião aconteceu em um clima de muita paz, harmonia, quebrantamento espiritual e pedido de perdão de ambas as partes.

PASTOR ISRAEL FALA AO JM NOTÍCIA

Ao JM Notícia, o pastor Israel Alves Ferreira confirmou que vai assumir o campo de Ilhéus por indicação da CEADEB, que houve o entendimento de paz entre as duas lideranças e que é um homem da paz:

ADESAL: Pastor Israel Ferreira pede perdão, recebe jubilação e é transferido em clima de paz

“Eu estou tranquilo, sempre fui da paz, não gosto de conflito, nossa guerra é no mundo espiritual […] nós nos entendemos e chegamos a um entendimento, houve perdão e estamos tranquilos”

JUBILADO

Durante a reunião, ficou decido que o pastor Israel Alves será jubilado pela ADESAL, voltará a ser filiado à CEADEB e irá presidir o campo de Ilhéus.

VEJA TAMBÉM
Convenção CEADEB realiza 111ª Assembleia Geral Ordinária em Salvador

DÍVIDAS

A dívida de R$ 2.2 milhões que a ADESAL possui com a Convenção CEADEB deverá ser remida (Perdoada), após a transição pastoral pacífica.

CEADEB

Um outro assunto bastante frisado durante a reunião, foi de que a CEADEB não perseguirá nenhum pastor da ADESAL.

CONVOCAÇÃO

Ficou acertado também que a ADESAL vai convocar o ministério para o recebimento do pastor Pastor Eliúde Amaral Soares, que deve assumir à presidência da ADESAL em clima de paz e oração.

Entenda

No último dia 21 de junho, o JM Notícia divulgou, com exclusividade, a informação de que um entendimento prévio de reconciliação estava em andamento, e que naquele momento,  foi unânime que os envolvidos deveriam retornar a comunhão como era em 2010, ou seja, a ADESAL voltaria a ser filiada à CEADEB, e que por sua vez, a CEADEB iria indicar o novo presidente da ADESAL, instituição que possui mais de 80 mil evangélicos em Salvador.

Na ocasião, participaram da reunião na CEADEB, o pastor Ricardo Pereira Góis, Primeiro secretário da ADESAL,  o Pastor Roberto Menezes, primeiro tesoureiro da ADESAL,  o pastor Domingos Cândido, segundo secretário da ADESAL, e o pastor Francisco Feitosa, segundo tesoureiro.

Histórico

Após a ADESAL por meio do pastor Israel Alves Ferreira se desfiliar da Convenção Estadual das Assembleias de Deus na Bahia (CEADEB) em 2010, a instituição viveu tempos difíceis nos tribunais e consequentemente, a perda de muitos membros que não concordaram com o que estava acontecendo.

Após vários recursos nos tribunais, em novembro de 2017, o Tribunal de Justiça da 5ª Câmara Civil do Estado da Bahia, por unanimidade, destituiu o pastor Israel Alves Ferreira e o pastor José Pereira Lima dos cargos de presidente e vice-presidente da Assembleia de Deus de Salvador (ADESAL), por entender que de acordo com o estatuto, para presidir a instituição, tem que necessariamente ser filiado à CEADEB:

 Art. 6º – A Igreja será administrada por uma Diretoria composta de 07 (sete), membros que ficará assim constituída: Presidente (que é o pastor Igreja, indicado pela CEADEB e apreciado pelo ministério local.

Art. 54 – A CEADEB indicará um dos seus ministros à presidência da ADESAL, cuja indicação será apreciada pelo Conselho Ministerial.

Art. 78 –Quando a eleição for para preenchimento do cargo de presidente da ADESAL, somente poderá concorrer o membro que exercer o ministério de pastor, devidamente registro nas CGADB e CEADEB…

Após analisar os autos, o Tribunal de Justiça da Bahia, reconheceu que o pastor Israel Alves Ferreira e o pastor José Pereira Lima, quando deliberam a saída da CEADEB não preenchiam mais os requisitos para ocuparem o cargo de presidente e vice-presidente da ADESAL, ou seja, os seus atos eram nulos de pleno direito.

VEJA TAMBÉM
AD Belém realiza 38º Encontro das Irmãs do Círculo de Oração em São Paulo

Em sua decisão, a desembargadora Ilona Márcia Reis, relatora, declarou a perda automática do cargo de presidente e vice-presidente da ADESAL, e determinou que a CEADEB, possa indicar o novo presidente da ADESAL, condicionando à aprovação pelo ministério local, conforme o estatuto.