Da Redação JM Notícia

Um cristão ex-muçulmano do Tajiquistão vem sendo ameaçado por seus familiares por ter comparido ao funeral de uma das primeiras convertidas ao cristianismo daquele país.

Por conta disto, ele vem sendo perseguido com ameaças para que ele volte ao Islã para não perder a vida, como aconteceu com a mulher morta.

O líder da mesquita local chamou os parentes do homem para incitá-los, exigindo que ele negue a Jesus e sua crença no cristianismo, caso contrário, poderá ser expulso da comunidade juntamente com sua esposa e filho.

Ao negar a proposta, o homem provocou a ira de seus familiares e a perseguição aumentou, fazendo com que ele aceitasse morar em uma casa segura que recebe cristãos perseguidos, um espaço apoiado pelo Ministério Portas Abertas.

Juntamente com sua esposa e filho, o homem tem conseguido se recuperar dos traumas sofridos que lhe trouxeram muito estresse, mas ainda precisa de orações para que consiga se manter na fé e longe dos que lhe ameaçaram.