Da Redação JM Notícia

Prefeito Ronaldo Dimas, Governador Mauro Carlesse e Deputada Luana Ribeiro (Foto: Marcos Filho Sandes/Ascom)

A Prefeitura de Araguaína entregou, na manhã desta terça-feira (3), um caminhão baú para a Secretaria Municipal da Educação. O veículo será utilizado para o transporte da merenda escolar, com isso, será assegurada a preservação da qualidade dos hortifrútis e a otimização da logística de entrega às unidades de ensino.

O recurso de investimento para a aquisição do veículo é proveniente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O Ford F – 4000 foi adquirido por meio de Processo Licitatório, realizado em abril deste ano, com valor de R$ 175 mil. De acordo com o secretário de Educação, Jocirley Oliveira, além da conservação dos alimentos, o veículo vai proporcionar economia de combustível ao Município.

“Até 2017, o transporte da merenda escolar e a entrega dos alimentos perecíveis era efetuado em veículos menores. Com o caminhão, cada entrega poderá ser planejada em volume maior de alimentos, aumentando-se também o número de unidades de ensino atendidas na mesma rota”, afirmou o secretário.

Aquisição de alimentos pela Educação
O veículo será usado para distribuição dos alimentos adquiridos por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). São quase R$ 300 mil para compra de produtos da agricultura familiar que são destinados à merenda escolar da Rede Municipal de Ensino. A chamada pública para o programa foi aberta dia 12 de junho e encerra nesta quarta-feira, 4 de julho. Cada produtor pode vender até R$ 20 mil anualmente.

VEJA TAMBÉM
Aplicativo gratuito do Enem disponibiliza conteúdo exclusivo para participantes do exame

O produtor interessado em fornecer alimentos para o Programa deve comparecer à Secretaria Municipal da Educação e apresentar a documentação requerida.

Compra Direta
Araguaína também conta com o Programa Compra Direta, que adquire o excedente de produção da agricultura familiar regional. Em 2017, mais de 234 mil quilos de alimentos foram fornecidos ao programa por 150 produtores, beneficiando a 94 entidades e injetando mais de R$ 734 mil na economia local.

Nos contratos vigentes por este ano, mais de 260 produtores foram aprovados por meio de chamada pública para comercializar alimentos. Beneficiando a 103 entidades como escolas, creches, lar de idosos e orfanatos, garantindo o consumo de alimentos frescos a mais de 25 mil pessoas.