Da Redação JM Notícia

Pesquisa foi feita pela LifeWay, nos Estados Unidos

A LifeWay Research realizou uma pesquisa sobre o tipo de relação que os fiéis estabelecem com suas igrejas, mostrando que questões como doutrina é muito mais importante que a qualidade da música ou do estilo de pregação do pastor.

Diante disto, 54% dos entrevistados declararam que mudaria de igreja caso a “igreja mude sua doutrina”. Quando questionados se mudaria de igreja por se mudarem de casa, 48% disseram que sim. Mas apenas 19% mudaria de igreja se o pastor mudar o estilo de pregação.

A pesquisa do LifeWay Research ouviu 1.010 americanos, e o resultado mostra que a questão doutrinada tem muita ligação com as crenças pessoais e interesses de aprender mais sobre Deus e a Bíblia.

Quando questionados se a doutrina da igreja que frequentam está “completamente alinhada” com suas crenças, 52% disseram que sim. Apenas 3% disseram que não conhecem bem as doutrinas ou não estão alinhados com elas.

Doutrina e educação
Pela pesquisa, quanto maior o nível de instrução, maior é a tendência do membro discordar dos ensinos doutrinários da igreja. Fiéis com pós-graduação, por exemplo, têm apenas 35% de alinhamento doutrinário com suas denominações.

VEJA TAMBÉM
Jair Bolsonaro tem 51,2% dos votos válidos, aponta Instituto Veritá

E por falar em denominações, as igrejas independentes são as que apresentaram maior consistência doutrinária com 61% dos fiéis conhecendo a doutrina. Em segundo lugar estão os batistas (57%), luteranos (43%) e metodistas (25%). Leia a pesquisa completa aqui.