Da Redação JM Notícia

Por determinação judicial, a peça teatral “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu” retorna para a grade oficial do 28º Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), em Pernambuco.

A decisão partiu do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) pedindo para que a peça seja incluída na grade original do evento sob pena de multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento da ordem.

O desembargador Silvio Neves Baptista Filho concedeu a liminar pedida pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) alegando que a proibição viola a “atividade artística prevista no art.5º, inc.IX, da Carta Magna”.

Para o desembargador, a “peça tem caráter ficcional e objetiva fomentar o debate sobre os transgêneros sem ultrajar a fé cristã”.

Estrelado pela transexual Renata de Carvalho, a peça mostra Jesus como travesti e para muitos cristãos tal encenação se trata de um vilipêndio e desrespeito à religião da maioria dos brasileiros.

O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), foi um dos primeiros a se colocar contra a peça. A Diocese da cidade também emitiu uma carta, assinada pelo bispo Dom Paulo Jackson, criticando a apresentação e até mesmo ameaçou proibir que a Igreja Catedral seja utilizada como um dos palcos do festival.

VEJA TAMBÉM
Detenção de transexual que usou banheiro feminino no RJ reacende debate

Com a confusão, a peça foi cancelada pelo governo de Pernambuco “diante da polêmica causada pela atração e da possibilidade de prejuízos das parcerias estratégicas e nobres que o viabilizam”.

Mas o MPPE entrou com uma ação obrigando que a peça voltasse para a grade de programação. Ainda nesta sexta-feira (27) os organizadores da FIG terão que informar a data e horário da peça.