Da Redação JM Notícia

O pastor Ricardo Gondim usou o Twitter para declarar que se preocupa em saber que há vários segmentos cristãos que estão apoiando a pré-candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência.

Chamando o candidato do PSL de “fascista e burro”, o pastor da Igreja Betesda acabou gerando polêmica no microblog e foi rebatido por alguns seguidores.
“Preocupa, mas preocupa de verdade, saber que largos segmentos cristãos validam o tal candidato fascista e burro”, declarou.

Uma pesquisa recente, divulgada pelo Ideia Big Data, mostra que Bolsonaro lidera a intenção de votos entre os evangélicos. Tanto em cenários onde o ex-presidente Lula aparece, quanto os o PT indica outros candidatos para substituir o líder político preso por corrupção.

Entre os batistas, ao qual Gondim já foi ligado, por exemplo, Bolsonaro tem 28% dos votos nos dois cenários. Entre os pentecostais, o candidato do PSL tem 27% das intenções de voto em um cenário sem Lula e 25% caso o ex-presidente preso venha a disputar a eleição.

Ligado à esquerda política, essa não é a primeira vez que o religioso critica o presidenciável. Em maio deste ano Gondim afirmou no Twitter que Bolsonaro “é um político de quinta”. Ele já se preocupava com a aproximação de grupos evangélicos com o deputado federal que é conhecido por ter ideais conservadoras.