Da Redação JM Notícia

Enquanto um grupo de cristãos de esquerda tentam afirmar que não há contrapontos entre a visão política e a fé, o bispo evangélico e ativista político conservador E.W. Jackson diz que o “cristianismo é o principal inimigo do socialismo”.

Nas palavras dele, a Igreja precisa perceber que os esquerdistas querem “forçar os cristãos a viverem em silêncio e em submissão”.

“O socialismo é uma ideologia marxista que nega a existência de Deus, que tentam substituir pelo governo. [Essa ideologia] foi responsável pela fome em massa, tortura, assassinato e escravidão. Não permite liberdade de expressão ou pensamento. Os cristãos são seus principais inimigos, pois acreditamos na liberdade e adoramos ao único Deus verdadeiro e vivo”, declarou.

Jackson já tentou ser senador pelo estado da Virgínia (EUA), mas não conseguiu de eleger. Ele sempre comenta sobre política com os fiéis e alerta-os sobre a grande batalha espiritual que é travada nas urnas.

O religioso ainda faz parte do STAND, uma organização que tem como objetivo “preservar a vida, a família tradicional e os valores judaico-cristãos como a base de nossa cultura”. O bispo está preocupado com o número crescente de socialistas no Partido Democrata e não esconde sua insatisfação.

VEJA TAMBÉM
Furação Harvey deixa 10 mortos e 30 mil desalojados no Texas

“A menos que a Igreja se levante, iremos viver um período duro”, declarou. Ele então ensina que é preciso apoiar candidatos conservadores para tentar barrar os avançados da esquerda política. As informações são do Christian Post.