Da Redação JM Notícia

A pré-candidato à Presidência pelo Rede, Marina Silva, foi entrevistada por Caio Fábio em seu programa na internet e pode falar sobre seus projetos e a relação entre a sua fé evangélica com a política, reafirmando seu compromisso com o Estado laico.

Alguns pastores apareceram em vídeo elogiando a candidata, declarando apoio e fazendo questionamentos. O pastor Neil Barreto foi quem puxou o assunto sobre a separação do Estado e a religião.

“Graças a Deus, o Estado é laico”, disse a presidenciável. “Estado laico não é Estado ateu, como ele mesmo disse (pastor Neil). Estado laico, que assegure direitos das pessoas, inclusive direito à liberdade religiosa, direito a não ter nenhuma religião, e os direitos de um modo geral”, completou.

Marina cresceu como católica até que em 1997 se tornou evangélica, religião que ela continua seguindo como evangelista da Assembleia de Deus.

A ex-senadora declarou que durante os 16 anos que esteve no Senado Federal nunca apresentou um projeto que não respeitasse a laicidade do Estado e que pretende continuar agindo desta forma, caso seja eleita.

VEJA TAMBÉM
Pastor Cláudio Duarte reafirma apoio a Jair Bolsonaro

A pré-candidato tenta se aproximar dos evangélicos e já conseguiu apoio de nomes como o próprio Caio Fábio, Ed René Kivitz, entre outros que se opõem a Frente Parlamentar Evangélica e a forma como os parlamentares cristãos se comportam no Congresso.

Mas ao escolher o nome de Eduardo Jorge para ser seu vice, a ex-senadora pode perder apoio dos religiosos. O candidato do PV é favorável a pautas contrárias ao entendimento dos evangélicos como o aborto, a descriminalização das drogas e união entre pessoas do mesmo sexo.