A expetativa deles de fazer a diferença levando amor e cuidado aos não alcançados é grande. Foto: Missões Mundiais

Enquanto a maioria dos jovens tem nesta fase da vida projetos e sonhos focados em realizações pessoais, outros, na contramão desse pensamento, partem para projetos que exigem o abrir mão de tudo e isso em troca ainda não ganhar nada material aqui, mas sim tesouros espirituais no porvir.

Foram jovens assim que no início deste mês chegaram à sede de Missões Mundiais. Duas novas turmas de vocacionados para um treinamento de preparação ao campo. Eles fazem parte dos projetos Radical África e Radical Haiti e estão com grandes expectativas para impactar as comunidades onde atuarão.

Por um período de dois anos esses vocacionados deixarão para trás projetos pessoais e suas vidas para se dedicaram ao próximo fazendo missões na África.

Jovens de diversas regiões do Brasil foram chamados por Deus para servir como esperança em outros países.

O projeto Radical África prepara os vocacionados para atingir etnias não alcançadas no Noroeste da África pelo período de 24 meses, incluindo o treinamento.

VEJA TAMBÉM
Seis em cada 10 jovens pensam em deixar o Brasil para morar no exterior

A expetativa deles de fazer a diferença levando amor e cuidado aos não alcançados é grande.

“Eu espero coisas novas no Senhor, muito aprendizado e sobre tudo ser como Jesus. A gente vê que a África é um lugar carente de amor. Eu quero ir para lá ser família. E que a gente possa ter o caráter de Jesus  tudo que fizer.”

“Que vidas possam ser alcançadas pra Cristo e que haja uma transformação não só de vida em conhecer Jesus, mas também social. Que eles possam aprender alguma coisa com a gente e a gente possa aprender com eles também.”

Para o projeto Radical Haiti os voluntários são preparados para desenvolver projetos sociais, humanitários e educacionais pelo período de 18 meses, incluindo o treinamento.

“Eu fui em janeiro em uma viagem voluntária e saí de lá com muita vontade de voltar. Eu espero que a gente possa influenciar com as nossas atitudes, amando, servindo… pois esse é o maior testemunho que temos”, diz Ávila Alves do Radical Haiti ao projeto Missões Mundiais.

VEJA TAMBÉM
Na Guiné Equatorial, filha mais nova de casal missionário já leciona para as crianças na EBD

“Falei para o Senhor: eu amo pessoas, amo conhecer lugares. Mas eu não sei qual é o seu plano na minha vida. O Senhor sabe quem eu sou, me conhece. Se mesmo assim Ele quiser me usar, a decisão é Dele. E hoje eu estou aqui para honra e glória Dele”, disse Lucas Valença, também do Radical Haiti.