Pastor Yago Martins critica Youtube por suposta “censura” em vídeo contra aborto. Foto: Reprodução

O pastor batista Yago Martins publicou um tuíte na noite desta quarta-feira, 16, criticando a plataforma de vídeo Youtube por ela supostamente ter “censurado” um vídeo seu, ao retirar a monetização deste, onde ele critica a postura da pastora luterana Lusmarina Garcia, que defendeu o aborto audiência sobre a descriminalização do aborto que aconteceu no STF no início do mês.

“Há séculos um cristianismo patriarcalizado é o responsável por penalizar e legitimar a morte de mulheres”, disse Lusmarina que teve seus argumentos pulverizados pelo jovem pastor que também é conhecido pelo canal Dois Dedos de Teologia no Youtube.

Yago denunciou que o YouTube retirou a monetização do vídeo sobre a pastora do aborto no STF sem que nada seja encontrado no vídeo que vá contra as políticas da comunidade.

O vídeo já ultrapassou mais de 85 mil visualizações e tem esmagadoramente mais likes positivos que negativos.

“Que diacho. Você perde relevância e monetização por estar do lado errado da política social deles.” reclamou Martins.

Nos comentários, Yago pediu auxílio para entender o porquê da decisão do Youtube em desmonetizar o vídeo, mas mesmo tendo recebido algumas respostas não ficou claro a razão da plataforma ter boicotado o vídeo contra o tema que é uma das pautas de esquerda.

Redes sociais como Facebook, Twitter, Youtube, entre outras, têm recebido muitas críticas por causa de suas políticas de moderação que atingem na grande maioria das vezes canais e perfis de ideologias conservadoras.

VEJA TAMBÉM
Eduardo Cunha disse que apelará ao Papa para conseguir habeas corpus

Assista ao vídeo: