Da Redação JM Notícia 

Seis Centros Municipais de Educação Infantil de Palmas

Com a proposta de levar os alunos a um ambiente diferente para que possam aprender novos conteúdos e desenvolver habilidades, por meio de atividades que fogem do padrão tradicional de ensino, a Prefeitura de Palmas implantou o projeto ‘Cozinha Experimental’ voltado às crianças da Educação Infantil, e já funciona em seis Centros Municipais de Educação Infantil de Palmas (Cmeis).

No Cmei Irmã Maria Custódia de Jesus, localizado no Aureny II, o projeto já obteve excelentes resultados. De acordo com a professora Iolanda Gomes, as crianças adoram sair da sala de aula frequentar ambientes diferentes. “Na cozinha é possível aprender novos conteúdos e desenvolver habilidades”.

Segundo a professora, o projeto traz conteúdos de maneira lúdica, permitindo o desenvolvimento contínuo de criatividade culinária, trabalho em equipe, noções de proporções (peso e volume), segurança, higiene alimentar e nutrição. “O que implica no desenvolvimento de um equilíbrio entre o técnico e a prática, permitindo assim, um aprendizado progressivo que favorece na adaptação das mudanças contínuas da atividade cognitiva”, afirma Iolanda.

VEJA TAMBÉM
Pastor critica prefeito de Paraíso do Tocantins que vetou PL contra exposições pornográficas

O projeto também tem o objetivo de levar as crianças a entender que o ato de cozinhar envolve método, sensibilidade, criatividade, sentimento e trabalho colaborativo.

Por meio dele, pretende-se, incentivar a criança a brincar de cozinhar com interesse e fazer com que percebam a consideração de suas criações, favorecendo-lhes brincadeiras construtivas. Dessa maneira elas aprendem porque podem elaborar hipóteses e testá-las para resolver os problemas que se colocam e aqueles propostos pelo contexto.

No projeto, os educadores acompanham e valorizam as soluções sugeridas pelas crianças garantindo um aprendizado consistente e construtor de diversas habilidades. O preparo de refeições nos Cmeis segue etapas ligadas à higiene, a observação e experimentação de ingredientes in natura, a separação, transformação e preparação dos alimentos.

As crianças aprendem na cozinha os cuidados que devem ter com incêndios, objetos cortantes, risco de contaminação e regras básicas e sanitárias para manter a cozinha brilhando.

De acordo com o Secretário Municipal da Educação de Palmas (Semed), Danilo Melo, o projeto já foi implantado em seis unidades educacionais de Palmas. “Cozinhar é uma arte e uma forma de partilhar com a degustação do alimento. Nesse sentido, a cozinha experimental oferece problematização, desafios, elaboração de hipóteses, aprendizagens, conhecimentos e afetos”, explica.

VEJA TAMBÉM
Amastha aceita negociar com professores grevistas e apresenta plano de pagamento

Investimento

Um pequeno espaço é reservado nos Cmeis, porém suficiente para construção de uma cozinha adaptada para os cozinheiros mirins. O ambiente dispõe de uma bancada contendo pia de cozinha com altura adequada, cooktop elétrico, armários, forno embutido, micro-ondas, geladeira, balcão americano central, utensílios diversos como panelas, talheres, bacias, peneiras etc.