Da Redação JM Notícia 

O Poder Judiciário de todo o Brasil inicia nesta segunda-feira (20) a 11ª edição da Semana Justiça pela Paz em Casa, um programa que tem como objetivo promover um mutirão para acelerar o julgamento de casos de violência doméstica e familiar. Atualmente, tramitam no Judiciário brasileiro cerca de 900 mil processos desse tipo.

O Tocantins também participa desta mobilização e realiza, de 20 a 24 de agosto, nas três varas especializadas no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher – em Palmas, Araguaína e Gurupi –, diversas ações de conscientização e orientação, além do mutirão de audiências.

“Nas varas especializadas do Tocantins, os juízes vão realizar audiências, júris, despachos, sentenças para resolver processos em andamento sobre a violência contra a mulher”, destaca a coordenadora do Comitê de Prevenção à Violência Doméstica do Judiciário Tocantinense, juíza Nely Alves da Cruz.

Programação

Em Palmas, as ações já têm início neste sábado (18/08), com roda de conversa com o corpo docente do Centro de Educação Infantil do TJTO, às 8 horas. Já no dia 23, haverá mutirão de audiências, às 14 horas, no Fórum da Capital.

VEJA TAMBÉM
Gleydson Nato pede exoneração da Jucetins para assumir mandato de deputado estadual

Em Araguaína, entre os dias 22, 23 e 24 haverá ações de orientação na Vara especializada e durante toda a semana serão intensificadas as audiências de violência contra a mulher.

Em Gurupi, a Vara Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher também realizará mutirão de audiências do dia 20 ao dia 24 de agosto.

Programa

O Programa Justiça pela Paz em Casa é promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com os tribunais de Justiça estaduais e tem como objetivo ampliar a efetividade da Lei Maria da Penha (Lei n. 11.340/2006), concentrando esforços para agilizar o andamento dos processos relacionados à violência contra a mulher.

Iniciado em março de 2015, o programa conta com três edições de esforços concentrados por ano. As semanas ocorrem em março (marcando o dia das mulheres), em agosto (por ocasião do aniversário de sanção da Lei Maria da Penha), e em novembro (quando a ONU estabeleceu o dia 25 como o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher).