Da Redação JM Notícia 

 Pastor americano Andrew Craig Brunson é escoltado até sua casa em Izmir, Turquia – 25/07/2018 (Demiroren News Agency/DHA/Reuters)

O governo turco tentou negociar a soltura do pastor Andrew Brunson mediante o fim do processo movido pelas autoridades americanas contra o banco Halkbank.

A instituição financeira está sendo investigada por violar as sanções americanas contra Irã e pode receber uma multa milionária.

Mas a Casa Branca não aceitou a negociação e continua pressionando as autoridades turcas para soltarem o pastor, preso acusado de ajudar um terrorista muçulmano que teria tentado tomar o governo do país.

A Casa Branca busca a liberdade de outros americanos acusados de terrorismo presos na Turquia e também de três turcos que trabalhavam para o governo americano no país.

Na última sexta-feira, um tribunal turco voltou a negar a libertação de Brunson, preso preventivamente há quase dois anos após ser acusado de espionagem e de ter vínculos com o clérigo islamita Fethullah Güllen, considerado pelo governo de ser responsável pelo fracassado golpe de Estado em 2016.

Os EUA pedem de forma reiterada a libertação do pastor, mas a Turquia nega alegando independência judicial. As discordâncias provocaram uma grave crise diplomática entre os dois países, que se ampliou com a decisão de Washington de aplicar sanções a Ancara.

VEJA TAMBÉM
Afro-americanos são os que mais leem a Bíblia nos Estados Unidos, diz estudo

JULGAMENTO

A recusa em lhe oferecer um julgamento imparcial e a falta de provas contra ele acabou gerando uma dura reação de Trump, que estabeleceu uma série de sanções comerciais contra o país, provocando assim a desvalorização da lira turca em quase 40%.