Em 2016 a igreja realizou o casamento de 10 casais homoafetivos (Foto: Divulgação )

As pastoras Lanna Holder e sua companheira Rosania Rocha, são líderes da igreja inclusiva Cidade de Refúgio e uma de suas filiais, em Natal, vai celebrar um casamento coletivo de casais homoafetivos. O ministério, fundando em São Paulo, já está em várias cidades do Brasil.

A igreja evangélica Comunidade Cidade de Refúgio abriu inscrições para casamento comunitário para casais hétero e homoafetivos. Essa será a segunda vez que a instituição religiosa realizará esse tipo de união na capital potiguar. Os interessados têm até o dia 10 de outubro para fazer o cadastro para a cerimônia, que acontecerá na noite do dia 10 de novembro no Olimpo Recepções.

As pastoras Lanna Holder e sua companheira Rosania Rocha são líderes da igreja inclusiva Cidade de Refúgio. Foto: Reprodução

Pastora da comunidade, a advogada Daniela Modesto conta a importância de incluir casais homoafetivos no enlace matrimonial e como será feita a cerimônia.

“Todos têm o direito de celebrar a união do casamento perante deus independente de ser gay ou hétero. Todos os casais, seja de qual crença for, podem participar. Mas o nosso ritual segue a clássica cerimônia de um enlace matrimonial protestante”, explica Daniela, que é integrante da Comissão da Diversidade Sexual da OAB/RN.

VEJA TAMBÉM
Facebook exclui postagem de igreja sobre o conceito de família "original" e "pirata"

Ela revela que até agora 11 pares estão inscritos para o casamento, destes, todos são homoafetivos. A expectativa é de que participem da cerimônia.

“Não somos uma igreja ‘exclusivamente gay’. Nos denominamos como sendo uma igreja pluralista, afinal, em nossa comunidade heteroafetivos e homoafetivos vivem em harmonia tendo resolvido dentro de si seus preconceitos”, acrescenta. Com informações G1