Da Redação JM Notícia 

Em nota enviada à imprensa, o MDB confirmou que na reunião desta quarta-feira (22) ficou decidido que a sigla não irá orientar o voto majoritário, permitindo que as lideranças locais do Tocantins apoiem os candidatos que desejarem.

Formando chapa com o PSB de Carlos Amastha, a sigla se viu diante de uma verdadeira saia-justa quando no último sábado (18) o ex-prefeito de Palmas se negou a subir no palanque ao lado do ex-prefeito de Sítio Novo, Jair Farias, que lançava sua candidatura a deputado estadual. O senador Vicentinho Alves (PR) também se retirou. A situação trouxe grande insatisfação para os emedebistas que apoiaram Vicentinho na eleição suplementar.

Na nota,o MDB diz que seus líderes partidários são “reiteradamente submetidos a vexatório constrangimentos”, atitudes essas que a sigla “lamenta e repudia”.

Vale lembrar que durante a reunião o diretório decidiu indicar o presidente regional Derval de Paiva e o vereador de Araguaína Ferreirinha como primeiro e segundo suplentes do senador Ataídes Oliveira (PSDB).