Da Redação JM Notícia 

Centenas de cristãos marcham em direção a Casa Branca em Washington, DC em 24 de maio de 2018 em resposta ao racismo, misoginia, xenofobia e “crises” morais e políticas “afetando a liderança política. (Foto: The Christian Post / Samuel Smith)

Um pastor batista disse que os americanos divididos por política e teologia precisam admitir que simplesmente se odeiam.

Mike Leake, pastor da Primeira Igreja Batista de Marionville, Estados Unidos, escrevem em seu blog no início desta semana que há uma lista cada vez maior de coisas que parecem dividir profundamente os americanos.

“Você é um democrata? Um republicano? Algo no meio? Você é um calvinista? Um arminiano? Ou algum híbrido de ambos? Você é um guerreiro de justiça social? É alguém que acredita que questões de justiça social estão indo longe demais? Ou você está confuso e não tem certeza de onde você pertence?”, questionou ele listando diversas razões que podem dividir uma sociedade no mundo atual.

“Você usa Nike ou deseja queimá-los?”, acrescentou o paator, referindo-se à mais recente controvérsia em torno do quarterback da NFL Colin Kaepernick de joelhos em vez de defender o hino dos EUA para protestar contra tiroteios policiais de homens negros desarmados.

Leake observou que os americanos estão divididos tanto nas coisas que importam quanto nas “bobagens insignificantes”.

“Em nossos dias, não importa muito – escolher um lado, ficar indignado com alguma coisa”, continuou ele. Ele argumentou que, na verdade, o que isso tudo significa é que “nós odiamos uns aos outros” e que é preciso admitir essa situação.