Da Redação JM Notícia

Foram 8 votos a favor e 2 contrários

Na manhã desta quinta-feira (20), a Câmara de Palmas aprovou o requerimento do vereador Filipe Fernandes que pede o afastamento do secretário Kariello Coelho da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano.

O requerimento foi subscrito pelos vereadores Lúcio Campelo (PR), Jucelino Rodrigues (PTC), Milton Néris (PP), Marilon Barbosa (PSB), Vandim do Povo (PSDC) e pelo presidente da Casa, Folha Filho (PSD) e foi votado na sessão de hoje, sendo aprovado por oito votos a dois, sendo contrários os vereadores Laudecy Coimbra (SD) e Etinho Nordes (PTB).

O pedido de afastamento se dá, entre outras razões, pelas condições das praias de Palmas e pela falta de respostas aos pedidos dos vereadores que tentaram contato sem receber retorno.

“O tratamento que está dando para a Câmara tem trazido esta relação de conflito”, disse Lúcio Campelo ao reclamar da falta de resposta do secretário Coelho.

De acordo com o vereador Milton Neris (PP), Kariello desrespeitou o livre exercício do Poder Legislativo. “Queríamos ouvir as explicações do secretário para diversas denúncias que recebemos de empresários da Capital, principalmente em relação aos quiosques. São denúncias graves que precisam ser apuradas”, explicou o parlamentar.

Kariello diz que pedido de afastamento é precipitado

Empresário Kariello, secretário de Desenvolvimento Urbano – Foto: Elias Oliveira

Ao site Cleber Toleto, Kariello Coelho declarou que a decisão da Câmara é “meio precipitada”, mas que ele reage de “forma natural” ao pedido de afastamento.

Ele também declarou que tem 30 dias para responder aos pedidos feitos pela Câmara e que irá responder aos vereadores. “É o papel deles de fiscalizar, e o nosso é executar os serviços e projetos da cidade”, declarou.

Sobre a retirada dos quiosques da Praia da Graciosa, que foram as primeiras reclamações do vereador Filipe Fernandes, Kariello Coelho falou que os comerciantes que atuavam na área terão prioridade para ocupar a área quando as novas normas forem determinadas.

“Vamos publicar as normas, e, após a publicação, iremos dar as concessões públicas para aqueles que já ocupam e trabalham nas áreas. É uma coisa natural, simples, da legislação, que nunca foi feito no passado. Estamos fazendo o correto”, disse ele.

Filipe Fernandes pede afastamento de secretário de Desenvolvimento Urbano

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here