Ativistas e manifestantes LGBT exibiram bandeiras de arco-íris na cidade de Blackpool para protestar contra o evangelista americano Franklin Graham e os três dias do “Festival da Esperança”.

“Estou feliz por estar em Blackpool, na Inglaterra, para pregar o Evangelho a convite de igrejas da área de 200. Esta manhã desci à histórica Blackpool Tower onde meu pai Billy Graham se refugiou em 1982 quando veio para cá para pregar, Graham escreveu no Facebook na  quinta-feira, antes do primeiro dia do evento evangelístico.

“Você vai orar neste fim de semana, que muitos se voltem para Jesus Cristo e encontrem a esperança e a paz que só Ele pode dar?” perguntou ele nas redes sociais.

Manifestações

Alguns grupos LGBT e muçulmanos, junto com algumas igrejas cristãs e políticos locais em Blackpool, se manifestaram contra Graham no ano passado, argumentando que ele pregou mensagens sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo e o Islã que eles consideram ofensivas.

O Guardian informou que a Torre de Blackpool, mencionada por Graham, será iluminada em cores do arco-íris e voará uma bandeira LGBT em oposição ao evangelista cristão conservador.

VEJA TAMBÉM
Menina "pastora" é alvo de críticas na internet por condenar a homossexualidade

“O conselho é um forte defensor de todas as questões de igualdade e usamos a bandeira do arco-íris e seus derivados regularmente para demonstrar esse apoio durante todo o ano”, disse um porta-voz do conselho.

Intolerantes

Alguns políticos de esquerda, como Gordon Marsden, o parlamentar trabalhista de Blackpool South, pediram até mesmo ao ministro do Interior do Reino Unido para revogar qualquer visto concedido a Graham devido ao que ele disse serem as “visões inflamatórias” deste último em relação a muçulmanos e pessoas LGBT.

Em julho, ativistas LGBT pressionaram a Blackpool Transport por fazer propaganda de ônibus  promovendo o “Festival da Esperança”.

Leia também

“Satanás está por trás dos atos racistas de Charlottesville”, diz Franklin Graham

Franklin Graham critica revista que fez guia de sexo anal para adolescentes

Jane Cole, diretora administrativa da Blackpool Transport, pediu desculpas por permitir os anúncios em primeiro lugar.

“A Blackpool Transport é uma orgulhosa apoiadora das comunidades Pride e LGBT + e de forma alguma pretendemos causar qualquer tipo de sofrimento ou chatear”, disse Cole na época.

VEJA TAMBÉM
Saeed Abedini diz que Franklin Graham pediu pra ele desistir de ser pastor

Ousadia na pregação do Evangelho

A Associação Evangelística Billy Graham , da qual Franklin Graham é presidente, reconheceu a polêmica em um artigo sobre o “Festival da Esperança” na sexta-feira.

Ele disse que não importa a “hostilidade” que Graham está enfrentando, a esperança permanece que “Deus irá se mover muito durante o evento evangelístico”.

“Minha mensagem será a simples mensagem do Evangelho: uma mensagem atemporal da esperança, amor e redenção de Deus para todas as pessoas”, disse Graham. “Independentemente da hostilidade, pretendo pregar a Palavra de Deus em Blackpool.”, afirmou ao portal ChristianPost.