Da Redação JM Notícia

José Dirceu é ex-ministro do governo Lula

Uma entrevista do ex-ministro José Dirceu disse ao jornal “El País” ganhou grande repercussão nas redes sociais nesta sexta-feira (28) por sinalizar uma possível intensão do Partido dos Trabalhadores tomar o poder caso não seja eleito pelos brasileiros em outubro.

Questionado se existe a possibilidade, diante do cenário político atual, do PT ganhar as eleições e não conseguir ocupar o cargo, ele respondeu: “Acho improvável que o Brasil caminhará para um desastre total. Na comunidade internacional isso não vai ser aceito. E dentro do país é uma questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição.”

Dirceu, que já foi condenado nos processos do Mensalão e Lava Jato, também responde sobre a possibilidade do Brasil ser governado por Jair Bolsonaro, líder nas pesquisas de intensão de voto. “Bolsonaro é o Temer mais a regressão de comportamento cultural e o autoritarismo não democrático. O Governo do Bolsonaro com Paulo Guedes vai ser um arrasa quarteirão. Mas isso não dá certo em lugar nenhum. A Argentina tá aí e olha o resultado: privatizar tudo, tirar o Estado, cortar gasto, dá no que deu”, disse se referindo a crise atual do país vizinho.

VEJA TAMBÉM
“Brasil não pode ser país do mundo gay; temos famílias”, diz Bolsonaro

Reforçando sua ideia de que a eleição é do PT, Dirceu respondeu: “Bolsonaro não ganha essa eleição. Porque não tem maioria no país para as ideias dele”, conclui.

Ainda que Haddad não chegue ao segundo turno, mesmo estando hoje em segundo lugar nas pesquisas, Dirceu diz que o PT sem Lula tem não apenas Haddad, mas também Ciro Gomes (PDT).

Criticando os partidos de centro e de direita, ele diz: “O problema do Bolsonaro é do PSDB e do DEM. Eles que não têm alternativa. Nós, sem o Lula, temos Ciro e Haddad. Eles não têm. Não têm credibilidade mais no país. Nós temos. Nós não temos a elite do país e nem queremos ter.”  A entrevista completa pode ser lida aqui.