Os cristãos não devem apoiar os casamentos de casais cristãos que fornicam e acreditam que é permissível, mesmo que a Bíblia chame de pecado de fornicação, disse John Piper.

O teólogo se manifestou em resposta a uma pergunta sobre se um cristão deve assistir ao casamento de um casal que já vivem juntos , Piper, fundador da DesiringGod.org  e chanceler do Colégio e Seminário Belém em Minnesota (EUA), ele deu uma resposta diferenciada abordando várias situações de relacionamento, mas desenhou uma linha na areia para cristãos professos que vêem a fornicação como permissível em relacionamentos comprometidos.

“Se eles estão se afastando da fornicação porque agora estão convencidos de que é pecado, e eles estão se casando como uma declaração de arrependimento e fé em Cristo e um compromisso com a justiça, então eles estão certos com Deus. Devemos nos unir a eles nas orações e em uma feliz celebração”, disse Piper.

“Elas não se submetem à autoridade de Deus nas Escrituras, apenas fazem o que sentem vontade de fazer, e assumem que Deus está bem com isso, como dormir juntos antes de se casarem, porque acham que estão comprometidos uns aos outros”, explicou Piper.

VEJA TAMBÉM
Quando a falta de leitura da Bíblia se torna pecaminosa?

Infidelidade sexual

Piper ainda pontua que o pecado não consiste apenas no adultério. “Está claro nas Escrituras que não só o adultério, a infidelidade sexual no casamento, mas também as relações sexuais antes do casamento constam como pecado”. O pastor listou algumas passagens bíblicos onde o termo “imoralidade sexual” é usado para exemplificar o pecado: Mateus 15:19; Hebreus 13:4; Efésios 5:5;1 Coríntios 5:11;1 Coríntios 6:9;7:1-2.

“Todos se referem a fornicação ou relações sexuais antes do casamento”, disse ele sobre as passagens bíblicas. “Um casal cristão que acredita que fornicação é permissível deveria ser ‘disciplinado”, disse Piper.

“Se o casal que estamos falando aqui, cujo casamento você vai participar, só parou de fazer o ato de fornicação, mas não parou de acreditar que a fornicação está certa, então eles provavelmente estão em uma posição onde devem ser disciplinados, porque nós não apenas disciplinamos as pessoas por ações impiedosas, mas também pela crença não arrependida de que o pecado é certo ou permissível”, observou.

VEJA TAMBÉM
John Piper: "Não existe tal coisa como casamento gay"

Com informações The Christian Post