Da Redação JM Notícia

Edy Cesar é acusado de agredir garoto de 14 anos que usava camiseta do Bolsonaro, segundo a mãe do adolescente

A mãe de um adolescente de 14 anos gravou um vídeo para denunciar que seu filho foi alvo de agressão no sábado (29), por estar andando de bicicleta vestido com uma camiseta do candidato Jair Bolsonaro (PSL).

O caso aconteceu na Praça dos Povos Indígenas, em Palmas, a poucos metros da residência do jovem, onde ele e um colega sempre andam de bicicleta. Segundo o relato da mãe, Glaucia Branchina, seu filho Fernando foi alvo de violência verbal primeiramente de duas mulheres que voltavam da manifestação contra o candidato do PSL e depois da violência física cometida pelo advogado Edy Cesar.

O profissional só foi identificado porque o garoto conseguiu filmar a placa do carro. Edy Cesar é diretor do PC do B,  presidente da Comissão dos Direitos Humanos da OAB.

A mãe declara que seu filho foi atacado por um bastão de Baseball e ameaçado por uma faca. Por conta da violência no bairro, o garoto andava com um spray de gengibre e conseguiu se defender do agressor.

VEJA TAMBÉM
Conheça os prováveis candidatos evangélicos a vereadores de Palmas

Prefeita Cinthia Ribeiro

Prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro

Em sua rede social, a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, lamentou o ocorrido com o adolescente e afirmou que “acha que para mandato ou atuação classista os membros não deveriam ser filiados a partidos políticos. Nada justifica o caso em questão, […] INACEITÁVEL”, escreveu a prefeita no Twitter.

OAB-TO repudia

Por meio de nota, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Estado do Tocantins, lamentou o fato e afastou o presidente da  Comissão dos Direitos Humanos da OAB:

“A Entidade rejeita quaisquer atos de violações ao Estado Democrático de Direito, bem como, qualquer ato de violência, física ou verbal”.

Assista ao relato da mãe e as imagens da agressão:

 

Nota da OAB-TO

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Estado do Tocantins, por meio de sua Diretoria, vem manifestar-se sobre o vídeo que viralizou nas redes sociais, em que supostamente o Presidente da Comissão de Direitos Humanos teria agredido um adolescente de 14 anos. 
Na semana que antecede as eleições, em que grupos se manifestam democraticamente nas ruas, nas redes sociais, conforme permite a Constituição Federal, a OAB/TO vem à público reafirmar o direito de reunião, direito de expressão, mas, sempre com respeito e dignidade.
A Entidade rejeita quaisquer atos de violações ao Estado Democrático de Direito, bem como, qualquer ato de violência, física ou verbal.
Informa ainda o afastamento do membro da Comissão e pugna pela ágil e competente apuração dos fatos e responsabilidades, zelando sempre pelo devido processo legal.
Por fim, a OAB TO repudia atos de intolerância e toda manifestação de ódio e por essa razão, seguirá firme acompanhando as apurações e definições de eventuais responsabilidades de membros inscritos em suas fileiras.
O compromisso da OAB TO é com o cumprimento da Constituição Federal e assim seguirá seu mister.
Palmas/TO, 1º de outubro de 2018.
Walter Ohofugi Jr.
Presidente da OAB/TO