Da Redação JM Notícia 

Edy Cesar e Glaucia Branchina selam acordo perante seus advogados

Nesta terça-feira (2), os pais do adolescente que acusou o advogado Edy Cesar de agressão selam um acordo com o acusado e ambas as partes reconheceram seus excessos.

Os responsáveis pelo garoto de 14 anos, Alfredo e Glaucia Branchina, se comprometeram também em remover da internet os vídeos de acusação contra o advogado e este concordou em retirar o vídeo feito em resposta à acusação dos pais.

Além disso, ambas as partes se comprometeram a não levarem o caso à Justiça e assinaram um acordo na presença de seus advogados.

Entenda o caso

Edy Cesar foi acusado de agredir um garoto de 14 anos que usava camiseta de Jair Bolsonaro enquanto andava de bicicleta na Praça dos Povos Indígenas, em Palmas, durante a tarde do último sábado (29).

O adolescente contou que foi agredido verbalmente por duas mulheres que voltavam da manifestação contra o candidato do PSL e depois foi agredido fisicamente por Edy Cesar que parou seu carro próximo ao adolescente e desceu com um bastão de Baseball e uma faca. O menor se defendeu com um spray de gengibre.

VEJA TAMBÉM
Justiça reconhece vínculo empregatício de ex-pastor da Igreja Universal

Edy Cesar, que era presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-TO, negou a agressão e disse que o garoto estava sem camisa provocando quem passava pelo local.