Da Redação JM Notícia 

Bancada feminina terá 77 cadeiras na Câmara dos Deputados

As eleições do último domingo (7) foram positivas para as mulheres no que diz respeito ao número de deputadas federais que foram eleitas. O número é 50% maior do que a quantidade de parlamentares eleitas em 2014.

Foram eleitas 77 mulheres para ocupar vagas na Câmara dos Deputados que tem 513 cadeiras. Sendo assim, as mulheres passam a representar 15% daquela Casa de Leis, o número deve ser comemorado, porém ainda é baixo.

Outro dado que deve ser comemorado é a marca histórica de votos alcançada pela jornalista Joice Hasselmann (PSL-SP), que foi eleita com mais de 1 milhão de votos e se tornou a deputada federal com o maior número de votos de toda a história brasileira.

São Paulo, o maior colégio eleitoral do país, tem outras três mulheres entre os dez deputados com maior número de votos: Tabata Amaral (PDT), Policial Kátia Sastre (PR) e Sâmia Bonfim (PSOL), que conquistaram mais de 240 mil votos cada uma.

VEJA TAMBÉM
PHS realiza encontro municipalista em Araguatins nesta sexta e lança Carlesse ao Governo

Senado permanece igual

Das 81 cadeiras no Senado, 12 serão ocupadas por mulheres. Atualmente há 13 senadoras eleitas, cinco delas estão na metade do mandato; as demais ou não foram eleitas ou disputaram outros cargos.

A senadora Ana Amélia (PP-RS), por exemplo, disputou como vice-presidente na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB) que ficou em 5º lugar nas eleições presidenciais. Gleisi Hoffmann (PT-PR), disputou e ganhou como deputada federal.

Nenhum Estado elegeu governadora

Nos estados nenhuma mulher foi eleita como governadora, a única que continua na disputa pelo cargo é Fátima Bezerra (PT) que tenta uma vaga no Governo do Rio Grande do Norte.