Da Redação JM Notícia

Haddad fala com pastores e busca apoio dos evangélicos (Foto: Reprodução Instagram)

Em busca dos votos dos evangélicos, o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, se reuniu nesta quarta-feira (17) com pastores evangélicos de igrejas como Batista, Metodista, Presbiteriana, Assembleia de Deus e Anglicana.

O encontro aconteceu em um hotel no centro da cidade de São Paulo e o candidato participou de um culto onde teve músicas, orações e pode ouvir alguns pastores declarar apoio ao seu projeto de governo.

Durante a reunião Haddad entregou a carta de compromisso onde se compromete a não legalizar o aborto, não taxar templos, não proibir cultos públicos, não distribuir kit gay nas escolas, dizendo que essas pautas não estão em seu programa de governo.

“Desde as eleições de 1989, o medo e a mentira são semeados entre o povo cristão contra candidatos do PT”, disse Haddad. “Num país tão desigual quanto o Brasil, o único projeto que eu concebo é um projeto que garanta a mais ampla liberdade para as pessoas. Mais ampla e em todos os âmbitos. Liberdade de se expressar, liberdade de se organizar, liberdade de abraçar uma religião, liberdade de dizer o que pensa, de ser convencido e convencer”, completou.

VEJA TAMBÉM
Coimadetins declara apoio a pré-candidatura de Hélio Santana a deputado estadual

O candidato petista defendeu o Estado laico e disse que o “Estado não pode ser propriedade de uma religião, tem que abraçar todas”.

O ex-prefeito de São Paulo ainda assumiu um compromisso com os pastores de combater a desigualdade e oferecer oportunidades iguais. Para agradar o público, Haddad citou Deus e a distribuição de talentos.

“Deus distribuiu talento democraticamente. Todo mundo tem talento […] Mas se nós criarmos condições para que todos possam se desenvolver, você vai descobrir pianistas, médicos, engenheiros, advogados, artistas, cantores, compositores em cada um de nós, porque todo mundo nasceu com talento pra desenvolver”, disse.