Da Redação JM Notícia

Desafetos políticos de Jair Bolsonaro (PSL) usaram a reportagem da Folha de São Paulo sobre o suposto esquema onde empresários teriam pago empresas de marketing para disparar notícias contra o PT através do WhatsApp para acusarem o candidato à Presidência de Caixa 2, entre outros crimes eleitorais.

O presidenciável não respondeu as acusações diretamente, mas escreveu em suas redes sociais falando sobre “apoio voluntário”. “Apoio voluntário é algo que o PT desconhece e não aceita. Sempre fizeram política comprando consciências. Um dos ex-filiados de seu partido de apoio, o PSOL, tentou nos assassinar. Somos a ameaça aos maiores corruptos da história do Brasil. Juntos resgataremos nosso país!”, diz o Twitter de Bolsonaro.

Por conta da reportagem, Fernando Haddad (PT) e o PDT, de Ciro Gomes, prometem entrar a Justiça para tirar Bolsonaro da disputa eleitoral. Haddad quer que o segundo turno seja entre ele e Ciro Gomes, enquanto que o PDT quer a anulação do primeiro turno.