Da Redação JM Notícia

Marina Silva, Rede Sustentabilidade (Foto: MARCOS MICHAEL 25/09/2014)

O jornal O Globo divulgou que o partido Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, pode deixar de existir até o final deste ano.

O motivo seria o fato da sigla não atingir a cláusula de barreira e, por este motivo, ficará sem fundo partidário e propaganda no rádio e na TV.

Os integrantes do partido estão conversando com o PV e com o PPS para uma possível fusão nos próximos meses. Porém a fusão deve acontecer informalmente, pois há uma regra que impede a fusão ou incorporação de partidos com menos de cinco anos e o Rede foi criado em 2015.

Para saber como proceder, a legenda entrará com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para questionar a constitucionalidade da regra.

O Rede conseguiu eleger seis nomes no Congresso Nacional: a deputada Joenia Wapichana, de Roraima, e cinco senadores. Mas a quantidade é insuficiente para que o partido tenha acesso a uma fatia do Fundo Partidário e sem esse recurso, a sigla não consegue sobreviver.

A cláusula de barreira é superada quando o partido elege deputados em pelo menos 9 estados ou obtém 1,5% dos votos para a Câmara, com um mínimo de 1% dos votos em novo estados. O que o Rede não conseguiu atingir.