Da Redação JM Notícia

Haddad ao lado do pastor Ariovaldo Ramos

A Igreja Metodista divulgou um comunicado para esclarecer que não enviou um representante para apoiar o candidato Fernando Haddad (PT) na reunião que aconteceu com lideranças evangélicas no centro de São Paulo na última quarta-feira (17).

O texto diz que a denominação “não apoia nenhum candidato ou candidata de maneira específica” e que se, eventualmente, houvesse uma manifestação nesse sentido, “seria contrário à orientação dada pelo Colégio Episcopal sobre as eleições”.

Diante deste posicionamento, “seus signatários o assinam na qualidade de cidadãos, mas não em nome da instituição, pois seus autores não podem falar em nome da Igreja Metodista”. Ou seja, se pastores metodistas foram ao encontro de Haddad, não tinham a autorização de falar em nome da Igreja Metodista.

“Esperamos que os pastores e pastoras também não se utilizem de sua função para induzir o rebanho a voto ou a posicionamento contra ou a favor de ninguém. Orientem suas ovelhas com sobriedade e espírito cristão. Neste tempo de debates intensos e muita controvérsia, também é parte de nossa tarefa a luta intensa pela manutenção da unidade da Igreja e do respeito cristão aos espaços da democracia”, diz a nota. Leia a nota na íntegra no site da Igreja Metodista.

VEJA TAMBÉM
Ronaldo Dimas anunciará pré-candidatura durante coletiva de imprensa

Ainda no dia de ontem as igrejas Batista e Presbiteriana também negaram que enviaram representantes para o encontro com Haddad, dizendo que se pastores estiveram presentes estavam no seu papel cidadão, não representando as denominações.