Da Redação JM Notícia

Deputado Sargento Isidório (Avante) foi o candidato a federal eleito com o maior número de votos na Bahia

O deputado estadual da Bahia pastor Isidório (Avante), recém eleito a deputado federal, tem decepcionado seus eleitores por declarar voto em Fernando Haddad (PT), dizendo que não apoia o projeto de Jair Bolsonaro (PSL) para o posse de arma da população.

“Quem lê a Bíblia sabe que Jesus disse ‘amai-vos uns aos outros’. Não tem lugar nenhum Jesus dizendo para matar. Tem um bocado de evangélico defendendo isso”, critica o parlamentar que é evangélico.

Eleito com o maior número de votos do estado, 323.264, Isidório é Sargento e mesmo assim não concorda com a as propostas de Bolsonaro para a Segurança Pública. “Existe a possibilidade de ganhar a eleição quem está pregando que polícia que não mata não é polícia, derramamento de sangue e tortura. Estou preocupado. Duvido que os oficiais do Exército, Marinha e Aeronáutica queiram voltar para a ditadura”, completou.

Outro motivo que o fez não apoiar o candidato do PSL foi a não participação de Bolsonaro nos debates do segundo turno. “Sou militar, eu tinha tudo pra apoiar o Bolsonaro, mas quando vi ele não ir a debate e fazer discurso que ofende jornalista e mulheres, tudo isso fez eu decidir meu voto”, afirma.

VEJA TAMBÉM
Fundo para campanhas tira R$ 472 milhões de saúde e educação

Isidório disse ainda que pensava que Haddad era homossexual, mas resolveu votar nele quando viu que ele era casado com uma mulher e esta no mesmo casamento há 30 anos.  “Tudo que eu pensava foi desconstruído”, disse.

O Sargento Isidório se apresenta como “ex-gay” e é conhecido na Bahia por falas polêmicas, bem semelhantes as de Jair Bolsonaro quando se refere a leis sobre identidade de gênero e criminalização da homofobia. Com informações Congresso em Foco