Da Redação JM Notícia

Deputado Sargento Isidório (Avante) foi o candidato a federal eleito com o maior número de votos na Bahia

O deputado estadual da Bahia pastor Isidório (Avante), recém eleito a deputado federal, tem decepcionado seus eleitores por declarar voto em Fernando Haddad (PT), dizendo que não apoia o projeto de Jair Bolsonaro (PSL) para o posse de arma da população.

“Quem lê a Bíblia sabe que Jesus disse ‘amai-vos uns aos outros’. Não tem lugar nenhum Jesus dizendo para matar. Tem um bocado de evangélico defendendo isso”, critica o parlamentar que é evangélico.

Eleito com o maior número de votos do estado, 323.264, Isidório é Sargento e mesmo assim não concorda com a as propostas de Bolsonaro para a Segurança Pública. “Existe a possibilidade de ganhar a eleição quem está pregando que polícia que não mata não é polícia, derramamento de sangue e tortura. Estou preocupado. Duvido que os oficiais do Exército, Marinha e Aeronáutica queiram voltar para a ditadura”, completou.

Outro motivo que o fez não apoiar o candidato do PSL foi a não participação de Bolsonaro nos debates do segundo turno. “Sou militar, eu tinha tudo pra apoiar o Bolsonaro, mas quando vi ele não ir a debate e fazer discurso que ofende jornalista e mulheres, tudo isso fez eu decidir meu voto”, afirma.

VEJA TAMBÉM
URGENTE: Amastha desiste do Governo e Vicentinho negocia vaga ao Senado na chapa de Márlon Reis

Isidório disse ainda que pensava que Haddad era homossexual, mas resolveu votar nele quando viu que ele era casado com uma mulher e esta no mesmo casamento há 30 anos.  “Tudo que eu pensava foi desconstruído”, disse.

O Sargento Isidório se apresenta como “ex-gay” e é conhecido na Bahia por falas polêmicas, bem semelhantes as de Jair Bolsonaro quando se refere a leis sobre identidade de gênero e criminalização da homofobia. Com informações Congresso em Foco