Da Redação JM Notícia

O site Breaking Israel News publicou uma matéria dizendo que para alguns rabinos israelenses a eleição de Jair Bolsonaro pode ajudar na futura construção do Terceiro Templo.

Bolsonaro é favorável a Israel e já se comprometeu em seguir os passos do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e transferir a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém, reconhecendo assim como a verdadeira capital de Israel.

Outra declaração de Bolsonaro que animaram os rabinos foi o fechamento da embaixada palestina em Brasília, também seguindo o exemplo de Trump que fechou o fechamento do escritório da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) em Washington. A Palestina não foi reconhecida como um país.

Essas situações foram citadas pelo rabino Hillel Weiss na reportagem do site israelense. Segundo ele, a conexão entre a América do Sul e o Terceiro Templo aparece na profecia bíblica em Isaías 60:9-10 que diz: “Pois as ilhas esperam em mim; à frente vêm os navios de Társis, trazendo de longe os seus filhos, com prata e ouro, para a honra do Senhor, o seu Deus, o Santo de Israel, porque ele se revestiu de esplendor. Estrangeiros reconstruirão os seus muros, e seus reis a servirão. Com ira eu a feri, mas com amor lhe mostrarei compaixão”.

VEJA TAMBÉM
“Juízo de Deus vem sobre o Tocantins”: Pastor profetiza ‘limpeza divina' em breve no Estado; assista

O rabino explica que Társis, localizada na Espanha, representa o mundo que fala espanhol. “Os primeiros a reconhecerem Jerusalém de acordo com os propósitos do Messias e do Terceiro Templo são os falantes de espanhol”, disse Weiss.

Segundo o rabino, a profecia de Isaías pode ser vista como “arrependimento” dos colonizadores que forçaram os judeus e muçulmanos a se converterem ao catolicismo durante a Inquisição Espanhola. “Os filhos dos seus opressores virão e se inclinarão diante de você; todos os que a desprezam se curvarão aos seus pés e a chamarão cidade do Senhor, Sião do Santo de Israel”, diz Isaías 60:14.

O religioso continua: “O Novo Mundo (continente americano) foi aberto para a Espanha e Portugal como resultado da Inquisição por Cristóvão Colombo, que era um descendente de anussim (judeus convertidos à força ao cristianismo)”, observou o rabino. “A construção do Terceiro Templo pelos descendentes dos inquisidores é o seu teshuvá (arrependimento) pelo que fizeram na Inquisição”.

Em setembro deste ano aconteceu o “Creation Concert”, evento realizado pelo Sinédrio de Israel para aproximar as nações da América Latina. Durante este encontro, representantes da Guatemala, Honduras e México assinaram uma declaração com a intenção de desempenhar seu papel profético em Israel.

VEJA TAMBÉM
Pastor Cláudio Duarte reafirma apoio a Jair Bolsonaro

“Agora oramos para que todos os países que falam espanhol e português se conectem com o retorno a Sião, com arrependimento físico e espiritual”, dizia uma carta enviada pelo Sinédrio à Guatemala no último mês, declarou o rabino.