Tiago da Silva Monteiro confessou toda a trama do crime ao chegar preso na sede do DHPP

O bandido Tiago da Silva Monteiro, 22 anos, confessou em vídeo que um homem foi assassinado na segunda-feira, 29, por ser eleitor de Jair Bolsonaro. O caso aconteceu em Fortaleza, Ceará.

Uma facção invadiu um apartamento do Condomínio Residencial Novo Barroso, conhecido como Babilônia, e sequestraram, torturaram e decapitaram a golpes a vítima, que teve seu corpo abandonado em um matagal. Tiago, que confessa em vídeo a motivação política do crime, é um dos suspeitos de participar do fato.

O Povo, os jornalistas locais Wellington Macedo e Fernando Ribeiro, confirmaram a notícia.

Assista ao vídeo:

Tiago foi capturado por uma patrulha da Força Tática da PM, chamada para atender a ocorrência.  No momento está preso no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, DHPP, localizado no  bairro de Fátima. Márcio da Silva Lima, que possui extensa ficha criminal, já foi identificado como participante do crime, está sendo procurado pela Polícia.

O nome da vítima não foi divulgado por pedido da família, que quer se preservar.

VEJA TAMBÉM
"Combati o bom combate": Magno Malta se despede da vida política e defende Bolsonaro

Onda de violência contra eleitores de Bolsonaro se espalha pelo Nordeste

Não seria esse o primeiro caso de violência contra eleitores de Jair Bolsonaro no estado cearense.  Ao mesmo tempo em que vivenciamos uma escalada de crimes com motivação política contra opositores da esquerda, a imprensa acusa a direita de ser responsável pelo ódio que paira na sociedade.

Com informações O Povo e MBL. ORG