Da Redação JM Notícia

Guilher Boulos (PSOL) ameaça protestar contra a eleição de Bolsonaro

Logo após a confirmação da vitória de Jair Bolsonaro (PSL) na eleição presidencial, Guilherme Boulos (PSOL) gravou um vídeo declarando que organizará para esta terça-feira (30) várias manifestações pelo Brasil contra o candidato eleito.

Ele chamou a vitória de seu principal adversário de “nuvens cinzentas de intolerâncias e de violência” e disse que as minorias que se sentem ameaçadas pelos discursos de Bolsonaro irão resistir sem medo.

“Já na próxima terça-feira o povo sem medo vai às ruas de várias cidades do País para afirmar nosso compromisso com a democracia e com nossos direitos”, disse.

Pelas redes sociais milhões de mensagens de “resistência” estão sendo compartilhadas desde a noite de domingo. Grupos feministas, LGBTs, e militantes do movimento negro declaram que não aceitarão o governo de Bolsonaro.

Algumas pessoas ainda gravaram vídeos ou divulgaram mensagem chorando e declarando que sentem medo de serem mortas a mando de Bolsonaro que durante toda a campanha eleitoral foi apresentado pelos seus opositores como racista, nazista e homofóbico, causando terror nos eleitores.

VEJA TAMBÉM
"Continuar votando nas pessoas erradas é falta de responsabilidade”, alerta Ataídes

Boulos, que sempre apostou neste discurso bélico contra o candidato do PSL, declarou: “Jair Bolsonaro não é o dono do Brasil e não vai silenciar as nossas vozes”.

Em outra parte do vídeo gravado, disse que o candidato representa a intolerância e que usou o medo e a desilusão das pessoas para construir seu projeto de poder. “Ele é uma ameaça real à democracia brasileira”.