Da Redação JM Notícia

Vereador Gerson Alves (PSL)

O vereador Gerson Alves (PSL) usou o plenário da Câmara Municipal de Palmas nesta terça-feira (30) para comentar a vitória de Jair Bolsonaro, que faz parte do seu partido.

“Agora nós temos que torcer para o Brasil entrar no caminho certo. O mesmo falo para o Governo do Estado, Carlesse não era meu candidato, mas torço para que ele traga o melhor para o Tocantins”.

Alves rebateu as críticas que a sigla recebeu diante da derrota de Bolsonaro no estado. No primeiro turno Bolsonaro teve mais votos que no segundo, quando Fernando Haddad (PT) se sobressaiu e recebeu muitos mais votos que o candidato do PSL.

Gerson Alves reclamou da falta de apoio das lideranças políticas estaduais para receber os representantes do PSL. Mas o vereador Milton Neris (PP) rebateu, lembrando que o deputado federal Vicentinho Júnior (PR-TO) foi hostilizado durante um evento do PSL que contou com a participação de Magno Malta.

“Você precisa dizer ao pessoal do PSL no Tocantins que eles têm que calçar as sandálias da humildade”, disse Neris ao citar o caso. “Até o deputado Eli Borges, que tem uma integração com o segmento evangélico, foi vetado em um evento do PSL”, completou Neris.

Vereador Milton Neris (PP): “Foi uma vergonha”

Na visão de Milton Neris, o PSL deveria atrair e aceitar a todos os políticos que ofereceram apoio no segundo turno. “Foi uma vergonha. O partido precisa fazer uma auto crítica”.

VEJA TAMBÉM
Guaracy Júnior fará lançamento de sua pré-campanha ao Senado neste domingo em Macapá

Alves declarou que não faz parte do grupo que chamado por Neris de “abestado” e que as manifestações contra Vicentinho Alves não foi feita pela liderança do partido, mas por apoiadores do PSL.

O vereador Rogério de Freitas (MDB) parabenizou o representante do PSL na Câmara de Palmas pela vitória de Bolsonaro. “Ele representou a esperança da maioria dos brasileiros”, declarou o parlamentar.

Vanda Monteiro (PSL), também comentou a campanha presidencial do Tocantins que contou com doações até para a confecção de adesivos, pois o partido não tinha recursos. “Agora é agradecer a Deus por este novo presidente que será o presidente de todos”, declarou.

Lúcio Campelo (PR) disse que não devemos esperar que Bolsonaro resolva tudo da noite para o dia. “Vida pública não é milagre. Eu só espero que Jair Messias Bolsonaro não roube igual ao PT, se ele fizer isso já estará ajudando de mais o nosso Brasil”, afirmou ele desejando também que o poder não mude o caráter do presidente eleito.

SAIBA + 

“Eleição de Bolsonaro representa um marco na política do Brasil”, diz Eli 

deputado Eli Borges (SD), eleito a deputado federal pelo Tocantins, comentou sobre a eleição de Jair Bolsonaro como presidente da República, declarando ainda como ele acredita que o novo presidente agirá.

Deputado Eli Borges e Jair Bolsonaro, eleito presidente do Brasil

“A eleição do Bolsonaro representa um marco novo na política do Brasil e, consequentemente, no Tocantins. A esperança que eu tenho, é de que o novo presidente da República possa unir o Brasil que está dividido por questões partidárias”, declarou.

VEJA TAMBÉM
Vereador Vandim é relator de PL que autoriza doação de área à Arquidiocese de Palmas

O deputado que tem um atuação política reconhecida pela defesa dos valores cristãos, espera que Bolsonaro se mantenha firme nos valores que o elegeram. “Espero que ele continue defendendo as bandeiras da diminuição da carga tributária, da política de geração de emprego e renda, da defesa da família, da vida, e dos valores da fé”.

Eli Borges, que cumpre seu quarto mandato como deputado estadual e se prepara para no ano que vem ocupar o posto de deputado federal, também tem esperança de que o novo presidente garanta o respeito a todos os estados e cidadãos brasileiros.

“Que a bandeira brasileira, no tempo de Bolsonaro, possa ser muito forte em suas cores, o respeito a cada cidadão em qualquer parte. Que ele não fique olhando para os números de cada Estado, mas que ele fique atento ao dever do exercício patriota da Presidência, vendo um Brasil como todo, não como partes. Vendo todos os brasileiros, independente dos partidos, como um todo, não como pessoas diferentes dentro do mesmo país. Vou para Brasília e esse será o meu tom de atuação como deputado federal”, garante.

Vicentinho Jr. é chamado de “oportunista” e “aproveitador” em evento de Bolsonaristas no TO