Da Redação JM Notícia

O atual procurador geral de Justiça do Tocantins, José Omar de Almeida Júnior, vai continuar no cargo pelos próximos dois anos. O ato de nomeação foi assinado na manhã desta quarta-feira, 31, pelo governador Mauro Carlesse, no Palácio Araguaia, em solenidade rápida que contou com a presença do presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro Manoel Pires dos Santos. José Omar de Almeida foi o mais votado de uma lista tríplice encaminhada ao governador na terça-feira, 30, a quem cabe escolher o nome para conduzir a Procuradoria Geral de Justiça (PGJ).

José Omar obteve 78 votos e, na segunda colocação, ficou o procurador de justiça José Demóstenes de Abreu, com 66 votos, e em terceiro, o procurador de justiça Alcir Raineri Filho, com 51 votos. A eleição foi realizada na segunda-feira, 29, com a participação exclusiva dos membros.

O prazo para escolha por parte do Governador era de 15 dias, mas Mauro Carlesse adiantou o processo de nomeação. “O procurador José Omar foi o mais votado e tenho certeza de que foi uma escolha acertada dos demais procuradores. O Ministério Público é uma instituição essencial para a democracia e o que queremos é trabalhar em parceria”, disse.

VEJA TAMBÉM
Carlesse recebe notificação do TRE e passa a ser governador interino do TO

“Eu me sinto muito honrado com a escolha do governador, ele poderia escolher qualquer um dos três integrantes do Ministério Público que fazem parte da lista tríplice e ele levou em consideração o desejo da maioria. Isso me incumbe muita responsabilidade de trabalhar mais e melhor pela instituição e pelo Tocantins. Vamos formar uma parceria sólida com os poderes e as instituições em busca do desenvolvimento do Estado e assegurar ao cidadão, que é o destinatário dos nossos serviços, uma prestação de qualidade”, pontuou José Omar.

Perfil

José Omar de Almeida Júnior é natural de Ceres (GO) e possui formação em Direito pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e especialização em Direito Penal e Processual Penal.

Iniciou sua carreira profissional no Ministério Público do Estado de Goiás na função de assessor técnico, de 1976 a 1989. Com a criação do Estado do Tocantins, mudou-se para a capital provisória, Miracema, onde ingressou no quadro auxiliar do Ministério Público. Em junho de 1989 assumiu o cargo de assessor do procurador geral de Justiça e posteriormente chefe de gabinete da Procuradoria Geral de Justiça.

VEJA TAMBÉM
Governo do Estado apresenta nova operadora do Plansaúde

Foi aprovado no primeiro concurso para promotor de justiça do Tocantins e ingressou na carreira em 30 de janeiro de 1990. Ele atuou nas promotorias de Arraias, Paraíso do Tocantins e Palmas até ser promovido a procurador de Justiça em agosto de 1997.

Entre outros cargos, foi presidente do Conselho Superior de Segurança Pública do Tocantins em 2013, enquanto representante do MP-TO no colegiado e também presidiu a Associação Tocantinense do Ministério Público entre 1990 e 1993.

Visita

O presidente do TCE, Manoel Pires dos Santos, disse que essa foi a primeira visita institucional ao governador Mauro Carlesse depois de eleito. “A minha vinda aqui é para fazer uma visita institucional e desejar sucesso pelos próximos quatro anos à frente do Governo do Estado”.

Por sua vez, o governador Mauro Carlesse  agradeceu a visita e destacou a necessidade da harmonia e da parceria com o TCE. “Temos que adotar medidas necessárias para o ajuste de contas do Estado e contamos com o TCE para ajudar o Tocantins a superar essas dificuldades, resgatar a capacidade de investimentos e realizarmos as obras que a população precisa e que estão paradas”, comentou.