Da Redação JM Notícia 

Senador Magno Malta – Pedro França/Agência Senado

O senador Magno Malta (PR) confirmou à imprensa que será ministro no governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Segundo ele, Bolsonaro poderá declarar em breve qual a pasta que estará sobre o seu controle.

Vou ser ministro, sim”, afirmou ao jornal O Globo.  “Onde eu estiver, eu estarei perto dele. Ele vai anunciar”, disse Malta que foi o primeiro a ser convidado para ser vice-presidente da chapa, mas recusou o convite para tentar reeleição. Malta, porém,  não foi reeleito.

Na semana passada o pastor Silas Malafaia chegou a dizer que Jair Bolsonaro deixaria Magno Malta no “Ministério da Família”, que acomodaria as Secretarias de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

General Mourão critica Magno Malta 

Nas redes sociais há uma corrente querendo impedir Magno Malta de assumir a pasta de Direitos Humanos por ele ser evangélico e conservador. No feriado,  internautas subiram a hashtag #MagnoMaltaNão com várias ofensas e acusações contra o senador.

Mas dentro do próprio governo de Bolsonaro ele enfrenta desafetos: o vice-presidente General Mourão que o chamou de “elefante branco” e disse que Malta está rodeando Bolsonaro para ganhar um ministério.

VEJA TAMBÉM
Jair Bolsonaro estará na Marcha para Jesus de São Paulo ao lado de Magno Malta

“Ele deve estar à procura (de um ministério). É aquela história, ele desistiu de ser vice do Bolsonaro para dizer que ia ganhar a eleição para senador lá no Espírito Santo. Agora ele é um elefante que está colocado no meio da sala e tem que arrumar, né? É um camelo, é preciso arrumar um deserto para esse camelo”, diz Mourão.

Questionado sobre a declaração do vice-presidente,  Magno Malta respondeu: :Quem decidiu isso de não ser vice não fui eu sozinho, fomos nós dois. Então, eu não quero responder ninguém em jornal, quem chegou no ‘ônibus’ depois”.