Da Redação JM Notícia

O vereador Filipe Martins (PSC-TO) disse que repudia o conteúdo de uma questão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para ele, a prova chamou atenção neste domingo (04) ao abordar uma “linguagem secreta” utilizada por travestis e gays.
Na avaliação de Linguagens, uma questão pedia que os candidatos “decodificassem” o que era dito: “Nhai, amapô! Não faça a loka e pague meu acué, deixe de equê se não eu puxo teu picumã! Entendeu as palavras desta frase? Se sim, é porque você manja alguma coisa de pajubá, o ‘dialeto secreto’ dos gays e travestis”.
Filipe Martins afirma estar perplexo com mais esse exagero do movimento gay, que tenta influenciar a educação dos alunos. “Os estudantes se preparam por um longo período de tempo para uma prova tão importante e se deparam com essa depravação. Considero uma falta de respeito e reprovo a postura dos técnicos do MEC que elaboraram essa questão”, declarou.