Da Redação JM Notícia 

Vereadores ficaram do lado de fora

As eleições para a mesa diretora da Câmara de Lagoa do Tocantins, que estavam previstas para acontecer nesta segunda-feira (5), não foram realizadas devido a um acontecimento inusitado. De acordo com o relato de vereadores, o presidente da Casa de Leis, Ruberval Aires Corado, trancou a porta e levou as chaves para a sua residência, impedindo que os demais parlamentares entrassem para realizarem a sessão.

Segundo o regimento interno, as sessões devem acontecer às segundas-feiras e mesmo com a maioria dos parlamentares presentes, Ruberval se negou a liberar a entrada alegando que não havia energia elétrica no local. Vereadores relataram ainda que o presidente pediu as cópias das chaves que ficavam com duas servidoras e mesmo após entrarem em contato com ele para que a votação fosse realizada, não obtiveram retorno.

“Ele cancelou a sessão, sem ao menos consultar os outros vereadores. Hoje teria a eleição e a gente imagina que ele esteja boicotando por sermos maioria dos votos. Ele utilizou de todos os meios para não permitir o acontecimento da sessão, está agindo com abuso de autoridade”, comentou o vereador Hélio Vaqueiro, vice-presidente da Casa.

VEJA TAMBÉM
Aprovado PL de Olyntho que isenta custas judiciais para ações de natureza alimentar

Os vereadores Ney Araújo, Samila Ribeiro, Emanuela Batista, Professor Moisés e Hélio Vaqueiro gravaram um vídeo em frente ao prédio relatando o caso e informaram que tomarão as medidas cabíveis . A polícia também foi acionada e um boletim de ocorrência foi registrado.