Da Redação JM

A pastora e escritora luterana Nadia Bolz-Weber. Foto: Reprodução

A pastora e escritora luterana Nadia Bolz-Weber argumentou que não deveria haver vergonha em consumir pornografia, especialmente se for “de origem ética”.

Em uma entrevista recente com a publicação LGBT em Nova Jersey, Out In Jersey, Bolz-Weber discutiu seu novo livro sobre a questão da ética sexual e da igreja.

Ao discutir pornografia, Bolz-Weber explicou que, embora ela reconheça que há “questões de justiça e exploração dentro da indústria pornográfica”, ela ainda não acredita que o “consumo de pornografia deva ser envergonhado”.

CGADB agenda evento em Curitiba para debater o suicídio e a pornografia

“Há pornografia de origem ética. Há pessoas que dizem que é imoralidade sexual, mas se você levar liberais e conservadores que mostram indignação e fizeram um diagrama de Venn daqueles que consomem pornografia, você veria uma enorme sobreposição”, disse Bolz-Weber. para sair em Jersey.

“Há pessoas que consomem pornografia de uma forma vergonhosa, seria horrível se as pessoas soubessem porque são aquelas que são moralmente indignadas como liberais ou conservadoras. Esse é um lugar solitário para existir, vamos tirar essa parte disso.” não vou envergonhar as pessoas quando elas já se sentem envergonhadas “.

+ Pornografia é ocultismo e não só imoralidade, diz pastor

Os comentários de Bolz-Weber atraíram críticas de alguns, incluindo o conservador autor cristão Rod Dreher, que argumentou que Bolz-Weber “inadvertidamente indica por que o cristianismo progressista não tem futuro”.

“Se há um exemplo mais caricatural do cristianismo progressista do que um pastor de damas desbocado elogiando o consumo de ‘pornografia de origem ética’, não consigo pensar nisso”,  escreveu Dreher.

COMPARTILHAR