Criança pode ter sido sacrificada viva em ritual macabro na Bolívia, aponta investigação

“Dizem que colocaram o meu filho chorando em um carro e o levaram à mina. Os investigadores falaram agora que ele foi sacrificado vivo na mina”, disse a mãe

Da Redação JM

“Dizem que colocaram o meu filho chorando em um carro e o levaram à mina. Os investigadores falaram agora que ele foi sacrificado vivo na mina”, disse a mãe. Foto: Divulgação

A Polícia da Bolívia investiga uma denúncia sobre sequestro de uma criança de 8 anos.

O menino pode ter sido sacrificado por mineradores em um ritual dentro de uma jazida de ouro no departamento de La Paz.

Jhoel Deyvert Condori Aliaga desapareceu em setembro em uma praça da cidade de Pusillani, de acordo com os pais, Sonia Aliaga e Nolberto Condori.

Convertido, ex-jogador testemunha que mãe foi morta em sacrifício pelo seu sucesso

“Dizem que colocaram o meu filho chorando em um carro e o levaram à mina. Os investigadores falaram agora que ele foi sacrificado vivo na mina”, disse a mãe.

Os responsáveis pelo sequestro aparentemente são mineradores de Cosñipata. Eles teriam levado o menino até à mina de Santa Bárbara, onde ele foi enterrada viva como oferenda para a prosperidade dos trabalhos.

STF terá que decidir se sacrifício de animais para cultos religiosos é crueldade

A Polícia, que está coordenando a investigação com a promotoria, informou que irá colher depoimentos de pessoas que trabalham no local. Dados preliminares serão analisados antes que os investigadores voltem a se pronunciar sobre o caso.

VEJA TAMBÉM
Morre o teólogo Grant R. Osborne, aos 76 anos

Com informações UOL