Da Redação JM Notícia

Lixo hospitalar armazenado irregularmente em galpão do deputado Olyntho Neto

O Governo do Tocantins publicou no Diário Oficial desta segunda-feira (12) o fim do contrato com a empresa Sancil Sanantonio Construtora e Incorporadora LTDA, responsável pela coleta de lixo em 13 hospitais do Estado.

Um dos sócios da empresa é o advogado e ex-juiz eleitoral, João Olinto Garcia de Oliveira que teve sua prisão decretada por suspeita de organização criminosa e crime ambiental. Ele já é considerado foragido.

A polícia investiga relação da empresa com galpão onde foram encontradas mais de 200 toneladas de lixo hospitalar. O galpão está em um endereço onde funcionariam duas empresas em nome do deputado estadual Olyntho Neto (PSDB), filho do ex-juiz.

Com a decisão do Governo de suspender o contrato com a Sancil, 13 hospitais ficarão com o serviço de coleta de lixo paralisado até a contratação de uma nova prestadora de serviço.

As unidades afetadas são: Hospital Regional de Augustinópolis, Hospital de Referência de Xambioá, Hospital de Referência de Araguaína, Hospital Regional de Pedro Afonso, Hospital Regional de Guaraí, Hospital Regional de Arapoema, Hospital Regional de Porto Nacional, Hospital Regional Materno-Infantil em Porto Nacional, Hospital Regional de Alvorada, Hospital Regional de Araguaçu, Hospital Referência de Gurupi, Hospital Regional de Arraias e Hospital Referência de Dianópolis.