Da Redação

Secretário e chefes da SSP decidem entregar cargos devido às exonerações de delegados. Foto: Reprodução

Delegados filiados ao Sindicato de Delegados de Polícia do Tocantins (Sindepol) estão reunidos na manhã desta segunda-feira, 19, para discutir sobre as exonerações de delegados regionais, dentre eles Bruno Boaventura, que comandava a investigação sobre o caso de lixo irregular em Araguaína, com envolvimento do deputado estadual e líder do governo, Olyntho Neto.

Conforme informações preliminares de delegados do local, toda a cúpula da Secretaria de Segurança Pública (SSP-TO), em sua maioria de delegados, entregou documento ao governador do Tocantins, Mauro Carlesse, entregando os cargos, devido ao ato de exoneração de 171 servidores da pasta na última sexta-feira, 16.

URGENTE|| Após escândalo do lixo, Olyntho Neto entrega liderança do Governo

Tanto o secretário da SSP, Fernando Ubaldo Monteiro Barbosa, além do delegado geral e diretores da pasta assinam o documento pedindo exoneração, caso o governador não tome alguma outra providência.

Saiba + Olyntho Neto nega envolvimento no escândalo do lixo hospitalar e diz não saber onde seu pai está

Com isso, o governador convocou reunião urgente com a cúpula e o presidente do Sindepol, Mozart Felix, para buscar uma solução. Todos aguardam o término do encontro para dar novos encaminhamentos.

VEJA TAMBÉM
"Responsabilidade é para todos", diz Carlesse durante reunião com Chefes do Poderes

Com informações Jornal do Tocantins